Álvaro Coutinho da Câmara, senhor de Abranches

Is your surname Coutinho da Câmara?

Research the Coutinho da Câmara family

Álvaro Coutinho da Câmara, senhor de Abranches's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Álvaro Coutinho da Câmara, senhor de Abranches

Also Known As: "Álvaro de Abranches da Câmara", "comendador da Castanheira"
Birthdate:
Death: Died
Immediate Family:

Son of Francisco da Camara Coutinho and Guiomar de Abranches
Husband of Maria de Lencastre and Inês de Ávila
Father of Madalena Maria de Lancastre e Abranches; Guiomar de Lencastre; Filipa de Lancastre; Catarina de Lancastre; Francisca de Lancastre and 1 other

Managed by: Private User
Last Updated:

About Álvaro Coutinho da Câmara, senhor de Abranches

  • Foi um dos aclamadores do rei D. João na restauração de 1640
  • Governador da Armas das Províncias da Beira e Entre Douro e Minho, da cidade do Porto e da fronteira do Minho
  • Comendador de São João de Castanheira na Ordem de Avis.
  • Do Conselho de Estado e da Guerra.

Álvaro de Abranches da Câmara ou Álvaro Coutinho da Câmara (-1660), senhor do morgado de Abranches, em Almada, foi um nobre, militar e político português; comendador de São João da Castanheira na Ordem de Cristo; governador de Abrantes, membro da Junta dos Três Estados, mestre de campo general na Estremadura, e conselheiro de estado e do Conselho de Guerra, governador das armas da Província da Beira e da Província de Entre-Douro-e-Minho incluindo a cidade do Porto.

Ainda novo lutou brilhantemente para o Reino de Portugal quando, em 1625, foi tomada a Bahia, no Brasil, aos holandeses. Contribuiu muito igualmente para a proclamação de D. João IV, como rei de Portugal, logo no inicio como um dos Quarenta Conjurados, sendo o primero que fez subir a bandeira nacional portuguesa, de novo, em Lisboa, e, assenhoreando-se do castelo de S. Jorge, soltando Matias de Albuquerque e Rodrigo Botelho, conselheiros de fazenda, que estavam ali presos pelos dominadores castelhanos. Depois na Restauração da Independência e durante a Guerra da Restauração, que se lhe seguiu, praticou várias acções de valor na província da Beira, nomeadamente, entrando em Castela, saqueou e incendiou algumas vilas espanholas.

(http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81lvaro_de_Abranches_da_C%C3%A2mara)