Américo Brasiliense de Almeida Mello, Filho

Is your surname de Almeida Mello?

Research the de Almeida Mello family

Américo Brasiliense de Almeida Mello, Filho's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Américo Brasiliense de Almeida Mello, Filho

Birthdate:
Birthplace: Sao Paulo, São Paulo, Brazil
Death: Died in Sao Paulo, São Paulo, Brazil
Place of Burial: Cemitério da Ordem Terceira do Carmo, Sao Paulo, São Paulo, Brazil
Immediate Family:

Son of Américo Brasiliense de Almeida Mello and Marcellina Lopes Chaves de Mello
Husband of Francisca de Souza Rezende
Brother of Alice de Almeida Mello; Eponina de Almeida Mello; Zuleika de Almeida Mello; Ruth de Camargo Aranha; Francisco Brasiliense de Almeida Mello and 2 others

Managed by: Diego de Moraes Moreira (C)
Last Updated:

About Américo Brasiliense de Almeida Mello, Filho

Américo Brasiliense de Almeida Mello Filho nasceu na cidade de São Paulo, em 24 de março de 1864. Era oriundo de tradicional e ilustre família paulista, tendo por pai Américo Brasiliense de Almeida Mello e, por mãe, Marcellina Lopes Chaves de Mello. Teve sete irmãos: Alice, Eponina, Zuleika, Rute, Francisco, Perciano e Lourival.

Graduou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1889, e exerceu atividade clínica por algum tempo na então capital federal. Regressou, em 1892, à cidade de São Paulo, tendo se distinguido como um dos mais conceituados clínicos.

Américo Brasiliense de Almeida Mello Filho se destacou por suas elevadas qualidades morais e intelectuais. Filho de um dos mais notáveis chefes republicanos da antiga Província de São Paulo, manteve-se coerente com suas convicções políticas, pois foi sempre monarquista intransigente, jamais tendo renunciado a sua crença nas antigas instituições do País. Serviu fielmente ao Partido Conservador, ocupando cargos de confiança no tempo do Império. Após a proclamação da República, afastou-se inteiramente de qualquer atividade política, dedicando-se exclusivamente ao exercício de sua profissão.

Foi um dos fundadores, em 12 de outubro de 1898, da Faculdade de Farmácia e Odontologia de São Paulo, da qual foi por mais de trinta anos professor catedrático de matéria médica e terapêutica, ombreando-se com outros ilustres lentes dessa instituição de ensino. Aí, de forma interina, lecionou outras matérias e tornou-se vice-diretor por dez anos, tendo recusado a diretoria, embora a tivesse exercido por mais de uma vez, também em caráter interino.

Américo Brasiliense de Almeida Mello Filho prestou relevantes trabalhos ao Serviço Sanitário do Estado como inspetor em comissão, tendo sido auxiliar de confiança do notável higienista Emílio Ribas, de quem foi secretário médico. Outrossim, exerceu cargos temporários de assistente do Instituto Bacteriológico e do Hospital de Isolamento. Por sua vez, recusou o cargo de assistente do Instituto Butantan, adrede criado para ele, o qual visava aproveitar sua capacidade.

A partir de 1903 desempenhou a chefia de clínica do Asilo de Inválidos, desde quando estava instalado na Rua da Glória até a transferência para a Chácara Jaçanã. Prestou, por mais de trinta anos, excelentes serviços à Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, galgando, nos últimos tempos, a condição de membro da Mesa Administrativa, função que exerceu até 1941. Em retribuição aos seus préstimos foi-lhe conferido o título de “Irmão Protetor”, a mais alta dignidade dessa instituição.

Américo Brasiliense de Almeida Mello Filho foi membro titular da Sociedade de Medicina e Cirurgia de São Paulo, hoje, Academia de Medicina de São Paulo, desde a sua fundação, em 7 de março de 1895. Nesse sodalício atuou em diversos cargos da diretoria, assim como teve participação na comissão organizadora do I Congresso Médico Paulista5, presidida por Arnaldo Vieira de Carvalho, tendo como demais membros: Affonso Régulo de Oliveira Fausto, Francisco Franco da Rocha, Sylvio Azambuja de Oliva Maia, Vital Brazil, José Ayres Netto1, Alsino Braga e Xavier da Silveira. Ademias, num período de lutas internas, seu nome foi indicado como candidato de conciliação para comandar os destinos da entidade. Foi aceito por ambas as facções, o que lhe resultou no título de “Pacificador da Classe Médica”. Teve a honra de ser o 26o presidente do sodalício, exercendo seu mandato anual entre 1924-1925. Desempenhou sua difícil missão com esmerada diplomacia.

Dentre outras entidades que participou em suas respectivas diretorias salientam-se o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e a Sociedade de Medicina Legal e Criminologia, da qual foi por muito tempo vice-presidente. Durante mais de 30 anos, ao lado de Clemente Ferreira12, serviu à Liga Paulista Contra a Tuberculose, onde ocupou diversos cargos na diretoria, inclusive o de vice-presidente, que o levou a dirigir longamente essa instituição. Prestou também serviços durante cerca de 50 anos à Real e Benemérita Sociedade de Beneficência Portuguesa, galgando a condição de diretor clínico e presidente na Sociedade dos Médicos. Nesse nosocômio recebeu o título de “Diretor Clínico Honorário” e sócio Cruz de Honra, a mais alta distinção honorífica. Durante a pandemia de gripe espanhola de 1918, enquanto chefe de clínica médica do Hospital São Joaquim dessa instituição, pôde prestar grandes socorros aos doentes que se apinhavam nas dependências do hospital, uma vez que, só ele, dos médicos da casa, não adoecera.

Américo Brasiliense de Almeida Mello Filho foi uma das figuras mais conhecidas da classe médica paulista, destacando-se pela nobreza de seu caráter e pela austeridade de sua vida. Tinha inteligência lúcida; aprimorada cultura médica e geral e era possuidor de grande prática hospitalar. Foi protagonista de acendrada ética profissional; portador de cativante bondade e extrema simpatia, qualidades que o tornaram não somente um dos mais eminentes e acatados médicos de São Paulo, mas também um dos mais ilustres cidadãos de seu tempo.

Foi, durante muitos anos, colaborador da Gazeta Clínica, o mais antigo e prestigioso periódico médico de São Paulo.

Américo Brasiliense de Almeida Mello Filho foi casado com Francisca de Souza Rezende, filha do barão de Rezende. Faleceu na cidade de São Paulo, em 8 de abril de 1942, às vésperas de completar 78 anos. Seu corpo foi sepultado no Cemitério da Ordem Terceira do Carmo. Seu nome é honrado como patrono da cadeira no 100 da augusta Academia de Medicina de São Paulo, assim como dá nome a uma rua no bairro de Santo Amaro, na capital paulista.

Fonte: (http://www.academiamedicinasaopaulo.org.br/biografias/211/AMERICO-BRASILIENSE-DE-ALMEIDA-MELLO-FILHOpdf)

view all

Américo Brasiliense de Almeida Mello, Filho's Timeline

1864
March 24, 1864
Sao Paulo, São Paulo, Brazil
1942
April 8, 1942
Age 78
Sao Paulo, São Paulo, Brazil
????
????
Sao Paulo, São Paulo, Brazil