Antonio Augusto Monteiro de Barros, Senador

Is your surname Monteiro de Barros?

Research the Monteiro de Barros family

Antonio Augusto Monteiro de Barros, Senador's Geni Profile

Records for Antonio Augusto Monteiro de Barros

7,052 Records

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

About Antonio Augusto Monteiro de Barros, Senador

Antônio Augusto Monteiro de Barros (Ponta Delgada, 1790 — Rio de Janeiro, 16 de novembro de 1843) foi um político brasileiro. Foi deputado geral e senador do Império do Brasil de 1828 a 1841. Era filho do senador Lucas Antônio Monteiro de Barros, sobrinho do senador Marcos Antônio Monteiro de Barros e também do deputado geral Romualdo José Monteiro de Barros, Barão de Paraopeba. Casou-se com Virgínia Amália Carneiro Campos, com quem teve:

  1. Lucas Augusto Monteiro de Barros (1830-?);
  2. Maria da Conceição Monteiro de Barros (1831-?);
  3. Maria Teresa Monteiro de Barros (1833-?), casada com Manuel Vidal Leite Ribeiro;
  4. Francisco Carneiro Monteiro de Barros (1835-?).

Fonte: WP

O Senador Dr. Antonio Augusto Monteiro de Barros era Militar, Juiz, Ouvidor, Desembargador e Ministro do Conselho Supremo Militar. Assentou praça de cadete a 24 de Abril de 1804, no regimento de cavalaria de linha da Capitania de Minas Gerais, e Vila Rica. Promovido a Alferes agregado a 13 de Maio de 1808 e a Alferes efetivo a 13 de Maio de 1814. Em 1814 requereu ao Príncipe Regente D. João licença, com vencimentos de soldo, para freqüentar os estudos na Universidade de Coimbra. Sendo atendido, seguiu para Portugal e 1815, onde graduou se na Faculdade de Leis. Regressou ao Brasil, onde requisitou a demissão do serviço do exército que lhe foi concedida a 17 de Outubro de 1821. A 21 de Julho de 1822, foi nomeado Juiz de Fora da comarca de Vila Rica. A 19 de Outubro de 1823, foi nomeado Ouvidor da Comarca de Olinda-PE, ato que ficou sem efeito pela sua nomeação, a 1 de Dezembro de 1824, para a Comarca de Sabará-MG. Moço fidalgo, em 1824. A 13 de Dezembro de 1825, foi nomeado provedor da fazenda, dos defuntos e ausentes, resíduos e capelas da mesma Comarca de Sabará. Deputado à Assembleia Geral Legislativa, por Minas Gerais, na 1ª legislatura, de 08 de Maio de 1826 a 03 de Setembro de 1829. A 12 de Outubro de 1827 foi nomeado Desembargador da Relação de Pernambuco. A 11 de Setembro de 1829 foi mandado ter exercício no cargo de ajudante do intendente geral de Polícia. Cavaleiro da Ordem de Cristo, em 1826. Comendador da Ordem de Cristo (1830). A 9 de Dezembro de 1830, determinou D.Pedro I que tivesse exercício na Casa de Suplicação, continuando como ouvidor da comarca do Rio de Janeiro, cargo em que se achava. A 4 de Outubro de 1832 foi promovido a Desembargador da Relação da Bahia. A 12 de Abril de 1833 passou a Ministro adjunto ao Conselho Supremo Militar. A 7 de Novembro de 1833 passou a Conservador da Nação Britânica, havendo sido dispensado deste último cargo a 15 de março de 1834. Senador vitalício por Minas Gerais, nomeado por Carta Imperial de 29 de Setembro de 1838, em substituição ao senador Padre José Custódio Dias, falecido a 7 de Janeiro de 1838. Empossado a 03 de Outubro de 1838, onde peraneceu até a data de seu falecimento, a 16 de Novembro de 1841. Para o exercício desta função foi escolhido, com 446 votos, disputando com o Marquês de Sapucaí, com o Visconde de Uberaba e com o Visconde de Abaeté. Sócio do Instituto Histórico Brasileiro, admitido em sessão de 1 de Dezembro de 1838

view all

Antonio Augusto Monteiro de Barros, Senador's Timeline