Antonio Dias de Gouveia (b. - 1789)

public profile

Is your surname Dias de Gouveia?

Research the Dias de Gouveia family

Antonio Dias de Gouveia's Geni Profile

Records for Antonio Dias de Gouveia

2,136 Records

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Birthplace: Lamassa , São Pedro de Roriz, Santo Tirso, Portugal
Death: Died in Lavras, Lavras, Minas Gerais, Brazil
Managed by: Nivea Nunes Dias
Last Updated:

About Antonio Dias de Gouveia

Algumas famílias moradoras no município de Carmo da Cachoeira, buscam conhecer suas origens e, retrocedendo na história, tentam visualizar seus antepassados em seus afazeres nos idos tempos do Brasil Colonial. Dentre os buscadores sobressaem os que querem certificarem se suas origens estão ligadas as mitológicas Três Ilhoas. Surge então a matriarca da família Franco, Maria Tereza de Jesus, neta materna de Manoel Gonçalves da Fonseca e da açoreana Antônia da Graça, foi casada a primeira vez com Ignácio Franco e, viúva casou-se com Bento Rabello de Carvalho. Irmã de Maria Tereza de Jesus surge Catarina de São José, casada com Caetano de Carvalho Duarte, ambas filhas da Ilhoa Antônia da Graça, casada com Manoel Gonçalves da Fonseca. Pertencer a um ramo da imensa árvore açoriana é orgulho nestas paragens do Brasil e o personagem Diogo Garcia que as antecedeu é conhecido e reconhecido até nossa geração Os “Alves Pedrosas” se incluem na descendência de Antônia da Graça, nascida na Ilha do Fayal. Ao estudar o inventário desses primeiros povoadores é comum perceber a dificuldade em se localizar a todos os herdeiros.num desses documentos pode se ler: "os herdeiros estavam espalhados em outros termos, como Lavras e Campanha”. Devemos lembrar que na época, o sítio da Cachoeira tinha como referencial os campos de Santana das Lavras do Funil.No sul de minas é patriarca dos “Alves Pedrosa”, é Manoel Alves Pedrosa, bracanense, filho de Pedro Vaz e Maria Alves Pedrosa, casado com uma folha de Ignácio Franco e Maria Tereza de Jesus, Maria da Assunção Franca. A segunda filha de Manuel Alves Pedrosa e Maria da Assunção Franca, a Ana Tereza de Jesus foi casada com Antônio Dias de Gouveia, em primeiro de setembro de 1766, na matriz de Nossa Senhora do Pilar. O inventário de Antônio Dias, falecido aos 27 de junho de 1789 foi feito na paragem Ponte Falsa da freguesia de Santa'Ana de Lavras do Funil, onde era morador e tinha sua fazenda em seu testamento Antônio declarou ser natural do lugar de Lamassa, na freguesia de São Pedro de Roriz, Arcebispo de Braga, filho legítimo de João Dias de Gouveia e de Maria Álvares Barbosa. Ana Tereza, mulher de Antônio Dias, faleceu antes de 17 de dezembro de 1817 data em que seus herdeiros convocam peritos para fazer a divisão amigável de seus bens. Entraram na divisão as fazendas Chamusca e Rio Gande e partes da fazenda Palmital e Caxambu. Dez filhos foram arrolados no inventário de Antônio. O local onde foi redigido este documento foi, paragem chamada de Ponte Falsa da freguesia de Santana das Lavras do Funil, do termo de São João del Rei, Minas e comarca do Rio das Mortes. A inventariante foi dona Ana Teresa de Jesus e nele são citados os limites da fazenda Ponte Falsa: "(...) que de uma banda parte com a fazenda de João Francisco de Carvalho e com a fazenda chamada dos Barreiros”.

ANTONIO DIAS DE GOUVEIA Inventário Museu Regional de São João del Rei Tipo de Documento: Inventário Ano: 1790 Caixa: 100 Nº de Páginas: 78 Inventariado: Antonio Dias de Gouveia Inventariante: Ana Teresa de Jesus Local: São João del Rei Transcrito por: <>Edriana Aparecida Nolasco a pedido de Regina Junqueira Inventário dos bens que ficaram por falecimento de Antonio Dias de Gouveia de quem foi Inventariante a viúva sua mulher Ana Teresa de Jesus. Data: 04-06-1790 Local: Paragem chamada a Ponte Falsa da Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes em casas de morada de Ana Theresa de Jesus, viúva do inventariado. Declaração (...) declarou a Inventariante que o seu marido havia falecido no dia vinte e sete de Junho do ano de mil setecentos e oitenta e nove e que faleceu com o seu solene testamento (...) Filhos: 01- Maria, de vinte e dois anos. 02- João, de vinte e um anos. 03- Ana, de dezoito anos. 04- Francisco, de dezesseis anos. 05- Manoel, de quatorze anos. 06- Theresa, de doze anos. 07- José, de dez anos 08- Francisca, de oito anos. 09- Martinho de quatro anos. 10- Antonio, de dois anos. Bens de Raiz:- uma fazenda de cultura sita nesta Paragem chamada a Ponte Falsa da Freguesia de Santa Ana das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei, Minas e Comarca do Rio das Mortes, a qual se compõem de casas de vivenda em que vive e mora a viúva cabeça do casal com os herdeiros seus filhos, cobertas de telha, com seu paiol coberto do mesmo, com seu monjolo e algumas senzalas cobertas de capim, com seu pomar o qual tem algumas árvores de espinhos, matos virgens, capoeiras, campos e seus logradouros, que de uma banda parte com fazenda de João Francisco de Carvalho e com a fazenda chamada a dos Barreiros 1:900$000 Testamento Em nome da Santíssima Trindade Padre, Filho e Espírito Santo Amém. Eu Antonio Dias de Gouveia estando enfermo de doença crônica mas em meu perfeito juízo e entendimento que Nosso Senhor Jesus Cristo foi servido dar-me, temendo-me a morte e a conta que hei de dar no Tribunal divino faço este meu Testamento na forma seguinte: Nomeio por meus Testamenteiros em primeiro lugar a minha mulher Ana Theresa de Jesus, em segundo a meu filho João Dias de Gouveia e em terceiro a Manoel Dias de Gouveia meu filho (...). Declaro que sou natural da Freguesia de São Pedro de Roriz do Lugar de Lamana Arcebispado de Braga, filho legítimo de João Dias de Gouveia e de Maria Álvares Barbosa já defuntos, e sou casado em legítimo matrimônio com Ana Theresa de Jesus de quem ao presente temos dez filhos. Declaro que é minha vontade ser amortalhado no Hábito de meu Seráfico Padre São Francisco de quem sou filho terceiro (...). (..............) (...) do que ficar de meus bens se repartirão em duas partes, uma é de minha mulher e a que me pertence duas partes são de meus filhos que vivos forem, e a minha terça a deixo a minha mulher (...). (..............) (...) pedi a Francisco Ignacio Botelho que este por mim fizesse (...). Arraial das Lavras do Funil, 24 de Março de 1789 Antonio Dias de Gouveia Abertura Certifico que abri este Testamento aos vinte e sete do mês de Junho de mil setecentos e oitenta e nove (...) com que faleceu o Testador Antonio Dias de Gouveia (...). Monte Mor 5:321$400 Auto de Contas Data: 06 de Setembro de 1797 Local: Vila de São João del Rei Tutor: João Dias de Gouveia (irmão dos órfãos) Dos Órfãos: - a órfã Ana havia se casado com José Ferreira há quatro anos, pessoa de igual condição e haveres (...) cujo José Pereira falecera há poucos meses de uma facada que lhe dera um escravo do casal, chamado Pedro, deixando dois filhos que estão vivendo em companhia da viúva sua mãe na fazenda do casal. - (...) a órfã Maria se acha com vinte e oito anos. - (...) o Tutor João Dias de Gouveia se acha com vinte e sete anos de idade. - (...) Francisco com vinte e dois. - (...) Manoel com vinte. - (...) Theresa com dezoito. - (...) José com dezesseis. - (...) Francisca com quatorze - (...) Martinho com dez - (...) Antonio com seis. Todos se acham vivendo na Fazenda deste casal na companhia da viúva sua mãe, os machos com muita obediência a dita viúva sua mãe e Tutor, trabalhando na lavoura e as fêmeas da mesma forma com muita virtude, honestidade e recolhimento (...).