Antonio Vicente da Fontoura Xavier

Is your surname da Fontoura Xavier?

Research the da Fontoura Xavier family

Antonio Vicente da Fontoura Xavier's Geni Profile

Records for Antonio Vicente da Fontoura Xavier

109 Records

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Antonio Vicente da Fontoura Xavier

Birthdate:
Birthplace: Cachoeira do Sul, RS, Brazil
Death: Died in Lisbon, Portugal
Immediate Family:

Son of Gaspar Xavier da Silva and Clarinda Amalia da Fontoura
Husband of Ana Sofia Fontoura Xavier
Father of Anna Margarida da Fontoura Xavier Colley
Brother of Joao Baptista da Fontoura Xavier; Angelico da Fontoura Xavier; <private> Xavier; Jose Afonso da Fontoura Xavier and Clarinda Gasparina da Fontoura Xavier

Occupation: Poeta, Escritor, Diplomata
Managed by: Júlio Francisco Gregory Brunet
Last Updated:

About Antonio Vicente da Fontoura Xavier

Nasceu em Cachoeira do Sul, RS, em 7 de junho de 1856 e morreu em Lisboa a 01 de abril de 1922 onde exercia o cargo de embaixador do Brasil. Foi jornalista, tradutor, poeta e diplomata brasileiro. Sua poesia parnasiana foi fortemente influenciada pela obra de Charles Baudelaire.

Seus primeiros estudos foram em sua cidade natal e posteriormente no Rio de Janeiro. Estudou Humanidades (RJ) entre 1870 e 1873. Iniciou em 1874 o curso de Engenharia (Escola Central, RJ), sem te-lo concluido. Em 1876 ingressa na Faculdade de Direito de São Paulo formando-se bacharel.

Poeta, lançou na literatura brasileira rimada o gênero triolet.Traduziu poemas de Edgar Allan Poe, Baudelaire, Jean Moréas, Sully Prudhomme e Shakespeare. Entre os anos de 1874 e 1891, aproximadamente, colaborou nos periódicos Besouro, Gazeta de Notícias (RJ, redator), Repórter e Revista Ilustrada (RJ). Em 1880 fundou o jornal A Gazetinha com Artur de Azevedo e Aníbal Falcão.

Foi redator do jornal carioca A Semana, em 1883. Em 1884, foi redator de A Federação (RJ); e publicou o livro de poesia Opalas, desconcertante, cosmopolita, e expressivo do movimento parnasiano; dividido em três volumes “Musa Livre, Clows e Ruínas, Opalas” refletindo matizes da sua poesia que impressiona pela versatilidade vocabular e pela musicalidade dos versos

Em 1887 lançou, no Rio de Janeiro, o panfleto em versos O Régio Saltimbanco, contra a monarquia. No periódico Tiradentes, Fontoura Xavier escreveu o poema Pedra falsa, outra manifestação de sua insatisfação com a monarquia. Usava os pseudônimos Poff e Irmão de Batista Xavier (*).

Na carreira diplomática, exerceu sucessivamente as funções de “Cônsul Privativo” nos EUA (1885), Porto (1891), Genebra (1893) e Buenos Aires (1893-94); elevado a “Cônsul de 1ª Classe”, serviu em Nova Iorque (1894).

Como “Ministro”, exerceu funções nas Antilhas (1906) e em Guatemala (1908).

Foi “Ministro Plenipotenciário” em Cuba (1910), México (1911), Espanha (1912), Grã-Bretanha (1914 - 1918) e Portugal (1919).

Nomeado “Embaixador” em Lisboa (1921), lá faleceu no desempenho do cargo, quando ultimava a programação das comemorações do “IV Centenário do Descobrimento do Brazil”.

É Patrono da Cadeira nº 14 da Academia Rio-Grandense de Letras.

(*) Joao Batista da Fontoura Xavier foi reporter e jornalista. Conhecido como Batista Xavier foi o fundador do Petit Journal de Porto Alegre. (1898 – 1906)

Fontes: Extraido, utilizado em partes e compilado a partir de: a) http://maragatoassessoramento.blogspot.co.uk/2009/09/gauchos-ilustres-f.html b) http://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B4nio_Vicente_da_Fontoura_Xavier c) http://iuriaz.blogspot.co.uk/2009/03/me-chamou-dias-atras-atencao-uma.html d) http://bndigital.bn.br/projetos/periodicosliterarios/personagens.htm#45 e) http://www.arl.org.br/

view all

Antonio Vicente da Fontoura Xavier's Timeline