Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera

Is your surname Bueno da Silva?

Research the Bueno da Silva family

Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera's Geni Profile

Records for Bartolomeu Bueno da Silva

4,640 Records

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Related Projects

Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera

Nicknames: "Bartolomeu Bueno", "O Anhanguera (Diabo Velho)"
Birthdate:
Birthplace: Santana de Parnaíba, São Paulo, Brazil
Death: (Date and location unknown)
Immediate Family:

Son of Francisco Bueno and Filipa Vaz
Husband of Izabel Bueno" Anhamguera"; Isabel Cardoso and Maria de Morais
Father of Maria Pires Bueno; Francisca Cardoso; Bartholomeu Bueno, o Moço; Simão Bueno da Silva; Luzia Bueno and 4 others
Brother of Ana de Cerqueira

Occupation: 2318
Managed by: Private User
Last Updated:

About Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera

Fonte: Luiz Gonzaga da Silva Leme, Genealogia Paulistana, Volume I - Pág. 503/513 (http://buratto.org/paulistana/Buenos_3.htm)

2 - Bartholomeu Bueno da Silva (de alcunha: o Anhanguéra), natural de Parnaíba, foi notável sertanista. Relatando os feitos deste Bartholomeu Bueno, escreveu Azevedo Marques nos seus Apontamentos Históricos:

"Este notável sertanista em 1682 penetrou com numerosa bandeira nos sertões do gentio Goyà, e descobriu ouro por observar que as mulheres dos índios se ornavam com folhetas daquele metal. Anteriormente a ele, porém sem resultado, diversos bandeirantes paulistas haviam explorado quase todo o sertão, hoje (1) província de Goiás e Mato Grosso, tais foram (como se vê no inventário do capitão Francisco Ribeiro de Moraes em 1665) o capitão-mór Francisco Lopes Buenavides, o capitão Francisco Ribeiro de Moraes, que faleceu na exploração, Jeronimo Bueno, f.º natural de outro (que era irmão de Amador Bueno), João Martins Heredia, Antonio Ribeiro Roxo, Antonio Fernandes Barros, Francisco Sutil Cide, João de Lara e um tal Manoel Corrêa, que se diz achara algumas oitavas de ouro, que trouxera à povoado. (Cartório 1.º de Orphãos inventário de Francisco Ribeiro de Moraes, Alencastre, - Anais da província de Goiás). Bartholomeu Bueno o Anhanguéra, nessa exploração levava em sua companhia um filho do mesmo nome, de idade de 12 anos, que voltou com seu pai a Parnaíba, tendo este apreendido e conquistado tantos índios, que com eles se poderia fazer uma vila, renunciando por essa ocasião a exploração de minas do precioso metal, mas tendo obtido a certeza de sua abundância pelo estratagema de lançar fogo a um vaso de aguardente em presença dos índios, que, aterrados, prometeram mostrar os lugares em que existia; e pelo que dai em diante o denominaram - Anhanguéra - que significa, Diabo Velho. Pedro Taques refere que este Bartholomeu Bueno tinha um olho furado ou estragado, provindo deste defeito o nome que os índios lhe puseram; mas atribui o fato da aguardente em chamas a outro paulista, também conquistados dos índios, Bento Pires Ribeiro".

Foi 1.º casado com Izabel Cardoso f.ª do capitão Domingos Leme da Silva, que foi inventariado em 1684 em Sorocaba, e de Francisca Cardoso, n. p. de Pedro Leme e de Helena do Prado, n. m. de Antonio Lourenço e de Izabel Cardoso, em Tit. Lemes Cap. 1.º § 5.º; segunda vez casou Bartholomeu Bueno em 1697 em Parnaíba com Maria de Moraes f.ª de Jeronimo (pág. 505) de Lemos e de Leonor Domingues. Tit. Moraes Cap. 2.º § 5.º. Sem geração desta 2.ª. mulher, porém, teve da 1.ª:

2-1 Francisca Cardoso que casou em 1670 em Parnaíba com Manoel Peres (sócio de seu cunhado Bartholomeu n.º 2-8 em 1722) f.º de Alonso Peres Calhamares e de Maria da Silva, à pág. 13 deste. Faleceu Francisca Cardoso em 1683 e deixou pelo seu inventário (C. O. de S. Paulo) os dois f.ºs. que descrevemos em seguida. Manoel Peres Calhamares, antes de seu cunhado Bartholomeu Bueno da Silva, o moço, já tinha penetrado os sertões de Goiás; e no rio dos Pilões tinha deixado uma tapera, onde teve roça e onde tinha descoberto, numa parede de pedra, os martírios de Cristo.

2-2 Capitão João Bueno da Silva foi casado com ...

2-3 Antonio Bueno da Silva foi casado com Bernarda Ortiz de Camargo, † em 1761 em S. Paulo, f.ª de José Ortiz de Camargo e de Izabel Ribeira. Tit. Furquins Cap. único § 5.º.

2-4 Maria Pires, f.ª do § 2.º, casou em 1678 em Parnaíba com Antonio Ferraz de Araujo f.º de Manoel Ferraz de Araujo e de Veronica Dias Leite. Com geração em Lemes Cap. 5.º § 5.º n.º 2-8, 3-2.

2-5 Capitão Simão Bueno da Silva, f.º do § 2.º, casou em 1690 em Parnaíba com Catharina Pedroso f.ª de Francisco Pedroso Xavier e de Maria Cardoso. Tit. Moraes Cap. 3.º § 2.º, 2-2, 3-3.

2-6 Anna Bueno Cardoso, f.ª do § 2.º, casou em 1692 em Parnaíba com João Pedroso f.º de Francisco Pedroso Xavier e de Maria Cardoso. Com geração em Moraes Cap. 3.º § 2.º n.º 2-2, 3-5.

2-7 Luzia Bueno, f.ª do § 2.º, casou em 1693 em Parnaíba com José de Lemos e Moraes e de Marianna Domingues de Camargo. Com geração em Moraes Cap. 2.º § 5.º n.º 2-2, 3-1.

2-8 Bartholomeu Bueno da Silva (o moço), que, com 12 anos de idade, acompanhou seu pai em 1682 ao sertão de Goiás (...) Bartholomeu Bueno de Ribeira (o moço) casou 1.º com Agostinha Rodrigues f.ª de Garcia Rodrigues Velho e de Catharina Dias; 2.ª. vez em 1631 em S. Paulo com Marianna de Camargo f.ª de Jusepe de Camargo e de Leonor Domingues. Com geração neste à pág. 387.

2-9 Izabel Cardoso, última f.ª do § 2.º, casou 1.º em 1696 em Parnaíba com Miguel Garcia Bernardes f.º de Manoel Garcia Bernardes e de Leonor Garcia, em Tit. Carrascos Cap. 8.º § 1.º; 2.ª. vez casou em 1702 em Parnaíba com Pantaleão Pedroso f.º de outro do mesmo nome e de Maria Rodrigues. Com geração em Moraes Cap. 3.º § 2.º n.º 2-1, 3-1, 4-1.

view all 13

Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera's Timeline

1634
1634
Santana de Parnaíba, São Paulo, Brazil
1655
1655
Age 21
1672
1672
Age 38
Santana de Parnaíba, Sao Paulo, Brazil
1697
1697
Age 63
Santana de Parnaíba, São Paulo, Brazil
????
????
????
????
????
????