Ist Ihr Familienname Barreto?

Die Familie Barreto erforschen

Geni Profil von Fábio Barreto

Aufzeichnungen für Fábio Barreto

294,410 Aufzeichnungen

Teilen Sie Ihren Familien-Stammbaum und Fotos mit den Menschen, die Sie kennen und lieben

  • Ihren Familien-Stammbaum online aufbauen
  • Fotos und Videos teilen
  • Smart Matching™-Technologie
  • Kostenlos!

Teilen

Fábio Barreto

Birthdate: (57)
Birthplace: Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Angehörige:

Son of Luiz Carlos Barreto und Lucy Barreto
Husband of <privat> Barreto (Kalume)
Ex-husband of <privat> Ramalho und <privat> Pellegrino
Father of Julia Barreto Borges; Minor Child; <privat> Pellegrino Barreto und <privat> Martins
Brother of Bruno Barreto und <privat> Barreto

Occupation: Director, actor, writer, producer
Managed by: Private User
Last Updated:
alle anzeigen

Angehörige

Über Fábio Barreto

https://en.wikipedia.org/wiki/F%C3%A1bio_Barreto

Fábio Barreto is a Brazilian filmmaker, actor, screenwriter, and film producer best known for directing and co-writing Lula, o filho do Brasil, a biography based on President Luiz Inácio Lula da Silva's early life, which is being dubbed as the most expensive film in the history of Brazilian cinema.

Barreto is the youngest son of a well-known family of producers in Brazil, including his grandmother Lucíola Villela, father Luiz Carlos Barreto and mother Lucy Barreto. He acted in his brother Bruno's first short when he was 9 years old, and has since been active in the Brazilian film industry as assistant director, actor, production assistant, production manager.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Biografia em Português

Fábio Villela Barreto nasceu no Rio de Janeiro em 1957, filho de Luís Carlos Barreto, e irmão do também cineasta Bruno Barreto. Atuou no primeiro curta-metragem, "Três Amigos que Não se Separam", quando tinha nove anos; no filme também atuaram sua irmã (Paula Barreto) e a cadela Baleia, coadjuvante no filme Vidas Secas (1963).


Foi assistente de direção de Carlos Diegues em Bye Bye Brasil (1979). Iniciou sua carreira no cinema aos 20 anos, dirigindo o curta-metragem A Estória de José e Maria (1977). E estreou como diretor de longa-metragem no Festival de Cannes de 1982, com Índia, a Filha do Sol (1982), inscrito na Quinzena dos Realizadores; tinha 24 anos.


Seu filme O Quatrilho (1995) foi indicado para o Oscar de melhor filme estrangeiro de 1995.


Trabalhou como ator em dois filmes — For all - O trampolim da vitória (1997) e Memórias do cárcere (1984) — e dirigiu 9 longas.


Vida pessoal


É casado desde 2003 com a atriz Déborah Kalume.


Acidente


Na noite de 19 de dezembro de 2009, Barreto sofreu um acidente de trânsito no Rio de Janeiro. Segundo Wagner Generoso, que testemunhou o acidente e participou do resgate, o automóvel de Barreto foi fechado por outro veículo, quando então o motorista perdeu o controle do carro e capotou. Ao ser internado no Hospital Copa D'Or com traumatismo craniano, seu estado de saúde foi considerado grave. Em 13 de janeiro de 2010 um boletim médico divulgou a melhora em seu estado de saúde, e no dia 21 de janeiro ele foi submetido a uma nova cirurgia para colocação de uma válvula cerebral como parte do tratamento da hidrocefalia provocada pelo traumatismo crânio-encefálico. Fábio recebeu alta dia 22 de Março e continua seu tratamento em casa.


Mesmo recebendo tratamento especial em casa, Barreto não tem mais a vida de antes e ainda continua inconsciente após esses 2 anos. Segundo sua esposa, a atriz Deborah Kalume, que tem se dedicado a ajudá-lo também, "Às vezes ele responde do jeito dele. Suspira, fica com a respiração diferente. Em determinados momentos acho que ele está ali. Em outros, não."


Visão política


Em uma entrevista para a Revista Cult, Barreto afirmou que seu filme Lula, o filho do Brasil não tinha conotação político-partidária, e deu sua opinião sobre Luís Inácio Lula da Silva:

"Posso dizer, muito sinteticamente, que Lula representa uma revolução no curso da sociedade brasileira, porque está mexendo profundamente numa coisa grave que sempre existiu no Brasil chamada complexo de inferioridade. Nossa elite - e essa é a diferença de Lula - sempre teve uma enorme relação de culpa com a população pobre e miserável, na medida em que sempre esteve no poder. Então, o governante sempre precisava dizer que estava fazendo de tudo para melhorar a vida da população etc. O Lula não tem esse sentimento de culpa porque veio de lá, sofreu na carne o que a população sofreu. [...] Então, ele é responsável também por proporcionar essa coisa inédita, a ponto de irritar mesmo a elite, de deixá-la sem ação, de mostrar como a elite esclarecida é intelectualmente colonizada. Caetano Veloso, quando chama Lula de analfabeto, está se revelando uma pessoa profundamente colonizada, elitizada. Ao mesmo tempo, você tem um Obama que diz que Lula é 'o cara'."

Filmografia


Como diretor

  • 2009 - Lula, o filho do Brasil
  • 2007 - Donas de Casa Desesperadas (seriado de TV)
  • 2007 - Nossa Senhora de Caravaggio
  • 2002 - A Paixão de Jacobina
  • 2000 - De conversa em conversa (curta-metragem)
  • 1997 - Bela Donna
  • 1995 - O Quatrilho
  • 1991 - Lambada
  • 1988 - Luzia Homem
  • 1986 - O Rei do Rio
  • 1984 - Índia, a Filha do Sol
  • 1978 - Mané Garrincha (curta-metragem)
  • 1977 - A estória de José e Maria (curta-metragem)

Como ator

  • 1997 - For All - O Trampolim da Vitória
  • 1984 - Memórias do cárcere ... Siqueira Campos

Premiações

  • Indicação ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, por O Quatrilho (1995).
  • Indicação ao Prêmio de Melhor Filme no Festival de Havana, por Índia, a filha do sol (1984).
  • Prêmio de Melhor Direção no Festival de Brasília, por A estória de José e Maria (1977).

Fonte: (http://pt.wikipedia.org/wiki/F%C3%A1bio_Barreto)