Fernando de Noronha

Is your surname de Noronha?

Research the de Noronha family

Fernando de Noronha's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Fernando de Noronha

Also Known As: "Fernão de Loronha", "Fernando de Noroña", "Fernão de Noronha"
Birthdate:
Birthplace: Lisbon Portugal
Death: Died
Immediate Family:

Son of Pedro de Noronha, Arcebispo de Lisboa and Branca Dias Perestrelo
Husband of Constança de Albuquerque
Father of Isabel de Castro; Álvaro de Noronha, governador de Azamor; Garcia de Noronha, 3º vice-rei da Índia; Afonso de Noronha; Leonor de Noronha and 2 others
Brother of Pedro de Noronha, senhor do Cadaval; Leonor de Noronha; João de Noronha, o Velho, alcaide-mór de Óbidos; Isabel de Noronha; Catarina de Noronha and 1 other

Occupation: Sr de Angeja
Managed by: Private User
Last Updated:

About Fernando de Noronha

Fernão de Noronha, também chamado Fernando de Noronha, corruptela de Fernão de Loronha (seu verdadeiro nome) (século XV - século XVI) foi um judeu português convertido ao catolicismo (cristão-novo) que se tornou um dos primeiros grandes exploradores de pau-brasil nas terras recém-descobertas do Brasil pelo reino de Portugal.

Rico empreendedor, comerciante e armador, natural das Astúrias, Noronha era representante do banqueiro Jakob Fugger na Península Ibérica. Juntamente com outros cristãos-novos, comerciantes portugueses, obteve concessão para explorar os recursos naturais do Brasil durante três anos e em 1503 obteve da Coroa o contrato para exploração do pau-brasil, a valiosa madeira de tinturaria. O consórcio financiou a expedição de Gonçalo Coelho em 1503 que em 24 de julho descobriu a magnífica ilha que mais tarde tomaria seu nome. Em 1506, Noronha e os sócios extraíram das novas terras mais de 20 mil quintais de pau-brasil, vendidos em Lisboa com um lucro de 400% a 500%. Em 1511, associado a Bartolomeu Marchionni, Benedito Morelli e Francisco Martins, participou da armação da nau Bretoa, que a 22 de julho retornou a Portugal com uma carga de 5 mil toras de pau-brasil, animais exóticos e 40 escravos, mulheres em sua maioria.

Como consequência do contrato e da expedição de Gonçalo Coelho, o rei D. Manuel I (1495-1521) doou, em 1504, a Fernão de Noronha, a primeira «capitania do mar» no litoral: a ilha de São João da Quaresma, atual Fernando de Noronha.

Em 28 de Junho de 1524, foi feito fidalgo de cota de armas por D. João III, em Portugal, que já tinham sido concedidas anos antes por Henrique VII de Inglaterra. A 23 de Setembro de 1532 ser-lhe-iam atribuídas armas novas, distintas das anteriores.

Alguns atribuem a Fernão de Noronha a mudança dos nomes cristãos de Ilha de Vera Cruz e Terra de Santa Cruz para Brasil.

(http://pt.wikipedia.org/wiki/Fern%C3%A3o_de_Noronha)