Fernando de Portugal, senhor de Eça (1378 - 1460) MP

‹ Back to de Portugal surname

Is your surname de Portugal?

Research the de Portugal family

Fernando de Portugal, senhor de Eça's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Nicknames: "Fernando de Eça"
Birthplace: Portugal
Death: Died in Eça
Occupation: senhor de Eça
Managed by: Maria Valentina Ferrari Cousté
Last Updated:

About Fernando de Portugal, senhor de Eça

Fuente:

[2] Los Bayá Canaveris descienden, a través de los Cabral de Melo, de la casa real de Portugal (conf.: Raúl A. Molina, Diccionario Biográfico de Buenos Airezs, 1580-1720, Academia Nacional de la Historia, Buenos Aires, año 2000; Hugo Fernández de Burzaco, Aportes Biogenealógicos para un Padrón de habitantes del Rio de la Plata, Buenos Aires, año 1991; Hernán Carlos Lux Wurm Ascendencia de Doña Máxima Zorreguieta, Princesa de la Corona de los Países Bajos, en: http://www.genealogia.org/seccionabier.html del IACG -------------------- Eça.

O infante D. João, filho d'el-rei D. Pedro I e de D. Inês de Castro, foi casado com D. Maria Teles de Meneses, irmã da rainha D. Leonor Teles, nascendo deste consórcio D. Fernando de Eça, que se chamou assim por ser senhor da vila de Eça, em Galiza donde se derivou o apelido a seus descendentes. D. Fernando teve amplíssima geração, foi casado com muitas mulheres, recebendo umas, sendo vivas as outras, das quais, dizem, houve 42 filhos e filhas, entre legítimos e bastardos.

As suas armas são as quinas de Portugal, cercado o escudo com um cordão de S. Francisco; timbre uma águia azul aberta, estendidas as asas, armada de ouro, com cinco bezantes de prata nos peitos. Os de Galiza trazem por armas o escudo partido: no primeiro em campo de prata quatro flores de lis, e no segundo em campo vermelho um castelo de ouro..

In: http://www.arqnet.pt/dicionario/eca.html -------------------- "Criado ao desamparo, sem pai, nem mãe, nem quem por ele realmente se interessasse, saíu um devasso acabado. O seu fraco era casar e, com o maior desassombro o fazia, chegando ao ponto de ter às vezes três e quatro mulheres vivas. Então filhos, isso era um nunca mais acabar. Quarenta e dois lhe assinam os nobiliários!" (BSS-vol. I-pg. 87) Casou, pelo menos, seis vezes, mas apenas se conhece o nome de uma das mulheres: Isabel de Avalos. "...foi casado com m.tas mulheres todas vivas, devia ter boa Conciencia, ou seguir o Alcorão, em q se permitem m.tas mulheres..." (NFP-vol. V-pg. 35) ; Sobre as filhas que foram religiosas, Braamcamp Freire escreve: "foi característico o porte desregrado das senhoras das primeiras gerações dos Eças, e bem revelador do atavismo, ou melhor, da hereditariedade, a que se mostraram sujeitas". E continua: "D. Beatriz, abadessa de Celas, teve filhos do bispo D. João de Abreu; D. Catarina de Eça, irmã de D. Beatriz e famosa abadessa de Lorvão, foi amante de Pero Gomes de Abreu, senhor de Regalados e sobrinho neto do bispo; D. Joana de Eça, abadessa de Celas e filha de João Rodrigues de Azevedo e de D. Branca de Eça, irmã das outras duas abadessas, teve amores com Vasco Gomes de Abreu, poeta do Cancioneiro e sobrinho do bispo D. João e finalmente, D. Filipa de Eça, abadessa de Val de Madeiros e depois do Lorvão, filha de D. Pedro de Eça irmão das primeiras Abadessas, foi amante do irmão de Vasco, o nosso João Gomes de Abreu das trovas" (BSS-vol. I-pg. 98). A terminar, acrescenta que em carta do rei D. João III datada de 31-8-1543 para o embaixador de Portugal junto do Papa, o rei pede ajuda para combater o comportamento dissoluto das Eças no mosteiro de Lorvão. HGCRP refere o filho D. João casado com Leonor Xira. NFP refere um filho D. João cc Mécia de Antas. Como todas as fontes referem a existência de mais de quarenta filhos, é natural que se verificasse repetição de nomes.