Francisco de Proença

Is your surname de Proença?

Research the de Proença family

Francisco de Proença's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Related Projects

Francisco de Proença

Birthdate:
Death: Died in São Paulo, São Paulo, Brazil
Place of Burial: Igreja do Colégio dos Jesuítas, São Paulo, São Paulo, Brazil
Immediate Family:

Son of Antonio de Proença and Maria Castanho, a Moça
Husband of Isabel Ribeiro and Maria Bicudo
Partner of Índia(s) Desconhecida(s)
Father of Gines de Proença; Maria; Ana de Almeida; Isabel; João Ribeiro de Proença and 1 other
Brother of Ana de Proença; Catarina de Almeida; Isabel de Almeida de Proença and Maria de Almeida

Managed by: Lúcia Pilla
Last Updated:

About Francisco de Proença

Francisco de Proença (morto em 10 de junho de 1638) foi um bandeirante.

Casou no Brasil e Silva Leme no volume IV de sua «Genealogia Paulistana» descreve sua descendência.

Filho de Antônio de Proença e de Maria Castanho, foi sertanista desde 1596 quando acompanhou, na capitania do Espírito Santo, Diogo Martins Cão numa entrada para a descoberta de Sabaraboçu. Em 1598 seguiu com Diogo Gonçalves Laço ao morro de Mestre Alvaro, pesquisando minas de prata e esmeraldas.

Em 1628 tomou parte com dois filhos na bandeira de Antônio Raposo Tavares, pois havia feito antes outras entradas com Afonso Sardinha o Moço. A expedição de Raposo Tavares, em direção ao Guaíra (no atual Rio Grande do Sul), iniciou o processo de expulsão dos jesuítas espanhóis, ampliando as fronteiras e assegurando a posse dos territórios dos atuais estados do Paraná, de Santa Catarina e de Mato Grosso do Sul.

Morta sua mulher Isabel Ribeiro em 1627, casou com Maria Bicudo. Teve importante fazenda no Ipiranga e construiu caminho até a vila de São Paulo em 1626.

Fonte: W.P.

FILHOS

1. João, 29 anos, filho legítimo da primeira mulher Izabel Ribeiro. 2. Ana de Proença casada com Salvador Pires de Medeiros, filha da segunda mulher Messia Bicudo 3. Genes de Proença, filho natural, casado 4. Maria filha natural 1 anos 5. Izabel, filha natural, 2 anos

Fonte: http://www.projetocompartilhar.org/SAESPp/franciscodeproenca1638.htm

__________

Francisco de Proença foi cavaleiro fidalgo por seu avô, Antonio Rodrigues de Almeida. Acompanhou, como vimos atrás, ao 1.º explorador de minas de ouro, pedras preciosas e outros metais, Diogo Martins Cam, que tendo penetrado os sertões da capitania do Espírito Santo, se recolheu com seus companheiros à Bahia, depois de frustrados os resultados desse empreendimento. Esta malograda tentativa foi seguida de outra, dirigida pelo capitão Diogo Gonçalves Laço que, vindo da Bahia para S. Paulo em 1598 acompanhado de Francisco de Proença, no posto de capitão das minas que em S. Paulo foram descobertas em 1507 pelos paulistas Affonso Saldinha e Clemente Alvares nas serras de Jaguamimbava, Jaraguá, Vuturuna ou Ibituruna e Biraçoiaba; daqui, com alguns companheiros, entre os quais o mesmo Francisco de Proença, fez nova entrada no sertão com o mesmo fim. Isto teve lugar nos 1.ºs. anos do século 17, sem que conseguissem o almejado fim.

Mais tarde, acoroçoados pelo rei de Portugal dom João IV em 1646, quando era governador do Rio de Janeiro Duarte Correa Vasques Annes, fizeram 3.ª entrada pela capitania do Espírito Santo os Azeredos, capitaneados por Marcos de Azeredo Coutinho, ainda sem resultado, até que coube a gloria da descoberta das esmeraldas ao capitão-mor Fernão Dias Paes, que em 1673 fez sua entrada ao sertão e, depois de inauditos esforços para vencer toda a sorte de contrariedades, conseguiu descobrir a desejada serra das esmeraldas. Vide V. 2.º pág. 454. Foi Francisco de Proença um cidadão de prestígio, que ocupou repetidas vezes os cargos da república e teve voto nas assembléias do corpo político da mesma. Teve uma importante fazenda ao lado da de seu pai, com vasta extensão de terras que extendiam-se por um lado pelo caminho de Santos até o sítio da Borda do Campo e de outro até o rio Jeribatiba além da freguesia de Santo Amaro.

Foi 1.º casado com Izabel Ribeiro, natural de S. Paulo e ali falecida em 1627 com testamento, f.ª de Estevão Ribeiro, o moço, e de Maria Duarte, Tit. Bayão; segunda vez foi casado com Maria Bicudo, f.ª de Vicente Bicudo e 1.ª mulher Anna Luiz. Tit. Bicudos. Faleceu Francisco de Proença com testamento em 1638 e foi sepultado na igreja do colégio dos jesuítas em S. Paulo.

(http://buratto.org/paulistana/ACastanhos.htm)