Joaquim Osório Duque Estrada (1870 - 1927)

public profile

2

Matches

0 0 2
Adds sibling(s), spouse(s) and child(ren).

View Joaquim Osório Duque Estrada's complete profile:

  • See if you are related to Joaquim Osório Duque Estrada
  • Request to view Joaquim Osório Duque Estrada's family tree

Share

Birthdate:
Birthplace: Paty do Alferes, Rio de Janeiro, Brazil
Death: Died in Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
Managed by: Nivea Nunes Dias
Last Updated:

About Joaquim Osório Duque Estrada

Joaquim Osório Duque-Estrada nasceu em Pati do Alferes-RJ, no dia 29 de abril de 1870 e faleceu na Cidade do Rio de Janeiro-RJ, no dia 05 de fevereiro de 1927.

Filho do Tenente-Coronel, Luiz de Azevedo Coutinho Duque-Estrada e Dna. Mariana Delfim Duque-Estrada, era afilhado do General Osório, Marques do Herval, de quem recebeu o segundo nome. Cursou o Colégio Pedro II onde, em 1887, Silvio Romero o distinguiu entre os alunos prefaciando o seu primeiro livro de poesias, Alvéolos. Recebeu o grau de bacharel em letras em 1888.

Publicou 27 livros – poesias, didáticos, peças teatrais, conferências, traduções e libretos de operas – destacando além de Alvéolos, Flora de Maio, A Arte de Fazer Versos e A Abolição, este com prefácio de Rui Barbosa.

Foi critico-literário, mantendo por muito tempo a secção “ Registro Literário “ no “Correio da Manhã”, no “Imparcial” e no “Jornal do Brasil.

Em 1888 escreveu os primeiros ensaios como um dos auxiliares de José do Patrocínio na campanha da abolição. Nesse ano alistou-se nas fileiras republicanas, ao lado de Silva Jardim, entrando para o Centro Lopes Trovão. Em 1891dedicou-se à diplomacia sendo nomeado 2º Secretário de Alegação, no Paraguai. De 1893 a 1896, morou em Minas Gerais, onde foi redator do “Eco de Cataguazes.

Destacou-se no magistério como professor e inspetor-geral de ensino, até o ano de 1902, quando foi nomeado regente interino da cadeira de História Geral e do Brasil no Colégio Pedro II. Voltou à imprensa e colaborou com quase todos os jornais do Rio de Janeiro.

Foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 1915, na vaga de Silvio Romero, sendo o segundo ocupante da cadeira nº 17, que tem como patrono, Hipólito da Costa. Seu discurso de posse foi respondido por Coelho Neto.

Em Outubro de 1909 elaborou o seu “Projeto de Letra Para o Hino Nacional Brasileiro” , aprovado oficialmente, por Decreto em 06 de Setembro de 1922, véspera da comemoração do centenário da Independência.

Os belos e patrióticos versos do nosso glorioso Hino Nacional, magnificamente adaptados à música de Francisco Manuel da Silva, composta em 1822, consagrou para sempre o nome de Osório Duque Estrada, como bem se expressa Roquete Pinto, seu sucessor na Academia Brasileira de Letras: “Seu pensamento há de palpitar por entre gerações: a gente pequenina, hoje mais feliz que a do meu tempo, pode cantar o Hino de Francisco Manuel.

view all

Joaquim Osório Duque Estrada's Timeline

1870
April 29, 1870
Paty do Alferes, Rio de Janeiro, Brazil
1927
February 5, 1927
Age 56
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil