Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias

Is your surname Alves de Lima e Silva?

Research the Alves de Lima e Silva family

Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

About Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias

Luís Alves de Lima e Silva, o duque de Caxias, (Porto da Estrela, 25 de agosto de 1803 — Desengano, 7 de maio de 1880), foi um dos mais importantes militares e estadistas da história do Brasil.

Filho do brigadeiro e regente do Império, Francisco de Lima e Silva, e de Mariana Cândida de Oliveira Belo, Luís Alves de Lima - como assinou seu nome por muitos anos - foi descrito por alguns dos seus biógrafos como um predestinado à carreira das armas que aos cinco anos de idade assentou praça no Exército (1808). O que os biógrafos não explicitam é que essa trajetória "apoteótica" é devida às especificidades da carreira militar nessa época. Ter sido cadete aos cinco anos não era um sinal de seu caráter especial: a honraria era concedida aos filhos de nobres ou militares e muitos alcançaram o mesmo privilégio, até mesmo com menor idade.

Caxias foi um militar do século XIX. Pertencia a uma tradicional família de militares. De um lado, a família paterna, constituída de oficiais do exército. Do lado materno, a família era de oficiais de milícia. Foi com o pai e com os tios que Luís Alves de Lima e Silva aprendeu a ser militar.

Leia mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Alves_de_Lima_e_Silva -------------------- Luís Alves de Lima e Silva, o duque de Caxias, (Porto da Estrela, 25 de agosto de 1803 — Desengano, 7 de maio de 1880).

Foi um dos mais importantes militares e estadistas da história do Brasil, responsável por importantes ações militares "pacificadoras" em movimentos revoltosos internos. Reprimiu os movimentos contra a escravidão.

Luís Alves de Lima e Silva desde cedo ingressou na vida militar. Teve intensa carreira profissional no Exército, ascendendo ao posto de marechal-de-campo aos trinta e nove anos de idade.

Participou das lutas da Independência, em 1822-1823, do esforço pela manutenção da ordem pública na capital do Império, após a abdicação de Pedro I, em 1831, e dominou os movimentos revoltosos da Balaiada, no Maranhão (1839), dos liberais Revolução Liberal em Minas Gerais e São Paulo (1842) e a Farroupilha, no Rio Grande do Sul (1845). Sua atuação aliou ação militar com habilidade política, respeitando os vencidos. Contribuiu, assim, para a consolidação da unidade nacional brasileira e para o fortalecimento do poder central.

No plano externo, participou de todas as campanhas platinas do Brasil independente, como a campanha da Cisplatina (1825-1828), contra as Províncias Unidas do Rio da Prata. Comandante-chefe do Exército do Sul (1851), dirigiu as campanhas vitoriosas contra Oribe, no Uruguai, e Juan Manuel de Rosas, na Argentina (1851 - 1852). Comandante-geral das forças brasileiras (1866) e, pouco depois, comandante-geral dos exércitos da Tríplice Aliança (1867), na Guerra do Paraguai (1864-1870). Nesta última teve importante atuação estratégica, comandando uma fase de vitórias, como nas batalhas do Avaí e Lomas Valentinas, em dezembro de 1868, que conduziram à ocupação de Assunção.

Na vida política do Império seu papel foi, também, significativo, como um dos líderes do Partido Conservador. Tornando-se senador vitalício desde 1845, foi presidente (governador) das províncias do Maranhão e Rio Grande do Sul, por ocasião dos movimentos revolucionários que venceu, e vice-presidente da província de São Paulo. Ministro da Guerra e presidente do Conselho por três vezes (1855-1857, 1861-1862 e 1875-1878), procurou modernizar os regulamentos militares, substituindo as normas de origem colonial.

Na terceira vez em que ocupou a presidência do Conselho apaziguou os conservadores, divididos no que dizia respeito à questão da escravatura, encerrou o conflito entre o Estado e os bispos ("questão religiosa") e iniciou o aperfeiçoamento do sistema eleitoral. Em reconhecimento aos seus serviços, o Imperador Pedro II agraciou-o, sucessivamente, com os títulos de Barão, Conde, Marquês e Duque de Caxias.

Para culto de sua memória, o governo federal proclamou-o, em 1962, "patrono do Exército brasileiro". O dia do seu nascimento, 25 de agosto, é considerado o Dia do Soldado. Os cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras prestam o seguinte juramento durante a cerimônia de graduação: "Recebo o sabre de Caxias como o próprio símbolo da Honra Militar!”

http://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Alves_de_Lima_e_Silva

view all

Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias's Timeline

1803
August 25, 1803
Rio de Janeiro, Brasil
1833
December 5, 1833
Age 30
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
1836
June 24, 1836
Age 32
Rio, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
1847
December 16, 1847
Age 44
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
1880
May 7, 1880
Age 76
Rio de Janeiro, Brasil
????