Manoel Garcia de Medeiros Rosa (1880 - 1935)

public profile

View Manoel Garcia de Medeiros Rosa's complete profile:

  • See if you are related to Manoel Garcia de Medeiros Rosa
  • Request to view Manoel Garcia de Medeiros Rosa's family tree

Share

Birthdate:
Birthplace: Leopoldina,MG,Brazil
Death: Died in Rio de Janeiro,RJ,Brazil
Managed by: Eduardo Lobo Cabral de Mello
Last Updated:
view all

Immediate Family

About Manoel Garcia de Medeiros Rosa

MANOEL GARCIA DE MEDEIROS ROSA. N. em 24-MAIO-1880 no Município de Leopoldina (MG). Casou-se em 29-MAIO-1910, no Rio de Janeiro (RJ), com Marta Correia de Azevedo, com quem teve os filhos Noel e Hélio de Medeiros Rosa. João Máximo e Carlos Didier, em seu livro "Noel Rosa - Uma Biografia", assim se referem a Neca, como era chamado Manoel Garcia: "por mais dura, malograda ou mesmo trágica que venha a ser sua existência, passará por ela com a maltrapilha dignidade de um Dom Quixote. Sonhando muito, lutando, tropeçando repetidas vezes, reerguendo-se, investindo contra moinhos de vento, caindo, levantando-se para novas batalhas inglórias. Positivamente, não nasceu para vitórias, mas para sonhar com elas. Até que suas fantasias comecem a transformá-lo, será um homem bondoso, altruísta, dócil, as maneiras gentis contrastando com o corpo avantajado, mais de um metro e noventa, as mãos enormes, o jeito pesadão. Um lutador. Sempre acreditando que o trabalho é o alimento da vida. E a honestidade o condimento. Fará dessa crença um de seus lemas". Com apenas 10 anos de idade, largou a localidade de Ponte do Cágado, onde vivia com a mãe, para lutar por seu sustento em Juiz de Fora (MG). Ali fez pequenos serviços como estafeta, mudando-se poucos meses depois para o Rio de Janeiro, onde realizou biscates e trabalhou como vendedor ambulante e em uma casa comissária de café. Seu primeiro emprego fixo no Rio foi, no entanto, de guarda-livros da Camisaria Especial, na Rua do Ouvidor, tendo chegado a gerente da loja e, até mesmo, a ter participação na firma. Posteriormente, abriu, com outro empregado da Camisaria, seu próprio negócio: uma importadora na Rua Gonçalves Dias. Com a Primeira Guerra Mundial foram suspensas as importações da Europa, entrando em crise a casa de roupas de classe de Manoel. Liquidada a empresa, arcou sozinho com as suas dívidas e partiu para o interior, deixando a família no Rio, para ocupar emprego de agrimensor. Tornou-se, então, chefe de equipe encarregada de loteamento de terras no noroeste paulista, onde trabalhou, também, em contrução de estradas. Ao tentar ajudar uma comunidade indígena da região, contraiu maleita. Retornando ao Rio, chegou a exercer as funções de "fiscal do bucho" (funcionário municipal que fiscalizava o comércio de miúdos de boi nas feiras livres). O livro "Quem é Quem na História do Brasil", editado pela Abril Multimídia em 2000, informa que foi, também, gerente de farmácia, o que deve ter ocorrido em estabelecimento de Fábio Goyano, a quem prestou serviço durante algum tempo. Passa depois por uma fase de inventor, não tendo, contudo, obtido sucesso em seus projetos. Arrumou, então, um emprego na Inspetoria de Abastecimento da Prefeitura do Distrito Federal. Gostava de cantar e tocar violão, o que pode ter influenciado o interesse do filho pela música. Sofrendo de grave depressão e crises de insônia, acabou sendo internado na Casa de Saúde da Gávea, no Rio de Janeiro (RJ), onde pôs fim à própria vida, por enforcamento ao pé de sua cama, em 3-MAI-1935. 
view all

Manoel Medeiros Rosa's Timeline

1880
May 24, 1880
Leopoldina,MG,Brazil
1910
May 29, 1910
Age 30
Rio de Janeiro,RJ,Brazil
December 11, 1910
Age 30
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
1935
May 23, 1935
Age 54
Rio de Janeiro,RJ,Brazil