Manuel Rodrigues Jordão (c.1727 - 1785)

‹ Back to Rodrigues Jordão surname

Is your surname Rodrigues Jordão?

Research the Rodrigues Jordão family

Manuel Rodrigues Jordão's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Nicknames: "Manoel Rodrigues Jordão"
Birthplace: Coimbra, Coimbra District, Portugal
Death: Died in São Paulo, Brazil
Occupation: Tenente
Managed by: Paulo R. Prado Fantinel
Last Updated:

About Manuel Rodrigues Jordão

A origem do nome da cidade é baseada em sua história. Com a morte do desbravador dessas terras situadas na Serra da Mantiqueira, Ignácio Caetano Vieira de Carvalho, no ano de 1823, seus herdeiros acabaram hipotecando a sesmaria ao brigadeiro Manuel Rodrigues Jordão, proprietário de mais 57 fazendas em diversas localidades. Muito tempo depois, o próprio brigadeiro Jordão, que mantinha a posse dessas terras por meio de hipoteca, veio a adquiri-las nas proximidades do dia de Natal, através da escritura pública datada de 27 de dezembro de 1825, pela quantia de 10:000$000 (!!) (dez mil contos de reis), talvez.

Em conseqüência desse fato e ligado à data, o povo que aqui morava passou a denominar essas terras de Fazenda Natal.

Com o passar do tempo, considerando que o brigadeiro Jordão foi figura histórica de nossa Independência, o povo, quando ia se referir a essas terras, já não mencionava mais Fazenda Natal, e sim aos Campos, e quando alguém perguntava “Que Campos?”, respondiam: Os Campos do Jordão. A escritura menciona que essas terras tinham uma légua de testada, no sertão das cabeceiras do rio Piracuama, Campos de São Miguel, rio Sapucaí e Itajubá – MG.

Portanto, essa é a origem do nome da cidade CAMPOS DO JORDÃO, como foi definitivamente batizada, ficando como uma homenagem ao ilustre cidadão e maior proprietário, o brigadeiro Jordão, que foi membro do Governo Provisório e diretor do Tesouro da Capitania de São Paulo.

É de se registrar que o brigadeiro Manuel Rodrigues Jordão, embora sendo o maior proprietário das terras que, com o seu nome, formaram os Campos do Jordão, segundo alguns, nunca chegou a conhecer essas suas terras, justificando que o brigadeiro mal dispunha de tempo para empreender uma viagem aos campos que, naqueles tempos, eram o que chamamos, hoje, verdadeira tragédia.

Consta também da história que, pouco tempo depois da aquisição das terras, o brigadeiro Jordão ordenou a implantação de vários melhoramentos, especialmente a construção de uma vivenda fidalga (casa onde se vive com nobreza e de maneira suntuosa). Ao que tudo indica, essa vivenda ficava na região do Capivari, o ponto mais pitoresco da encantadora região. Afirma-se que, até os idos de 1860, ainda existia essa habitação, porém muito estragada, tendo sido habitada somente por campeiros, considerando que o brigadeiro Jordão faleceu antes que pudesse realizar a sua primeira visita à Fazenda.

Reforçada de muita e valiosa credibilidade em relação aos demais registros, segundo o médico Dr. Castor Cobra Neto, tetraneto do brigadeiro Jordão, que mora em Campos do Jordão, seu trisavô esteve em sua fazenda aqui nas montanhas da Mantiqueira somente uma vez. Lembra que “a viagem difícil, demorada e muito cansativa, feita em lombo de cavalo, fez com que o brigadeiro Jordão acabasse desistindo da propriedade, nunca mais voltando devido à precariedade do acesso e as dificuldades para alcançá-la”.

Com a morte do brigadeiro Jordão, herdaram os Campos do Jordão seus filhos Manoel Rodrigues Jordão, Amador Rodrigues Jordão, mais tarde barão de S. João do Rio Claro, Coronel Silvério Rodrigues Jordão e Dr. Rafael Araújo Ribeiro, casado com a única filha do brigadeiro. Conta o saudoso Dr. Romeiro: “ou por terem recebido grandes heranças mais fáceis de serem desfrutadas, ou por não conhecerem o valor real do quinhão que coube a cada um nesta fazenda, o certo é que eles não ligaram importância à propriedade, que ficou por largo tempo esquecida e entregue a administradores incapazes. ‘E, retalhando-a com o correr dos anos, dela se desfizeram sem saber ao certo o que vendiam’...”

Consta da história que, no ano de 1874, Matheus da Costa Pinto, tendo adquirido uma parte das terras que pertenciam ao brigadeiro Jordão, transfere-se de Pindamonhangaba para os “Campos do Jordão”, onde, a 29 de abril de 1874, deu início a diversas construções, fundando, assim, o primeiro povoado, que denominou São Matheus do Imbiri, por estar localizado nas proximidades do ribeirão Imbiri e Pico do Imbiri. Sem dúvida, Matheus da Costa Pinto é o verdadeiro fundador da Cidade de Campos do Jordão.

Fonte:http://www.camposdojordaocultura.com.br/camposeobrigadeiro.asp