Nelson Motta

public profile

Is your surname Cândido Motta?

Research the Cândido Motta family

Nelson Motta's Geni Profile

Records for Nelson Cândido Motta

34 Records

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Nelson Cândido Motta, Filho

Birthdate: (70)
Birthplace: São Paulo, São Paulo, Brasil
Immediate Family:

Son of Nelson Cândido Motta and <private> de Brito
Husband of Marília Pêra; Costanza Pascolato and <private> Silveira
Father of <private> Silveira Motta
Brother of <private> de Britto Motta (Cândido Motta) and <private> Motta

Managed by: Carla Assenheimer (C)
Last Updated:
view all

Immediate Family

    • <private> Silveira
      spouse
    • <private> Silveira Motta
      child
    • <private> de Brito
      parent
    • <private> de Britto Motta (Cândido Motta)
      sibling
    • <private> Motta
      sibling
    • <private> Graça Mello
      stepchild
    • <private> Blocker
      stepchild
    • <private> Blocker
      stepchild

About Nelson Motta

Biografia

Compositor. Produtor Musical. Jornalista. Escritor.

Aos seis anos de idade, mudou-se, com sua família, para o Rio de Janeiro. Em 1964, tornou-se amigo íntimo de boa parcela de compositores e músicos que viriam a se destacar no cenário da música popular brasileira, como Dori Caymmi, Sergio Mendes, Edu Lobo, Francis Hime, Luiz Eça. Nessa mesma época, trabalhou como jornalista no "Jornal do Brasil".

Dados Artísticos

Em 1966, venceu a fase nacional do I Festival Internacional da Canção (FIC), com sua canção "Saveiros" (c/ Dori Caymmi), interpretada por Nana Caymmi. Em seguida, foi convidado, por Flávio Cavalcanti, para atuar como membro do júri do programa "Um instante, maestro", o que lhe valeu grande popularidade.

Em 1967, participou do III Festival de Música Popular Brasileira (TV Record), com a música "O cantador" (c/ Dori Caymmi). Assinou a coluna "Roda-viva", do jornal "Última Hora", até 1969.

Em 1970, foi contratado pelo jornal "O Globo" e pela Rede Globo de Televisão, onde apresentou, durante vários anos, o programa diário "Papo firme" e o programa semanal "Sábado som".

Foi o criador da primeira trilha sonora especial para novelas, produzida para "Véu de Noiva" (Rede Globo, 1970).

Trabalhou como produtor musical na gravadora Philips (hoje Universal Music), tendo sido responsável por discos de Elis Regina e Joyce, entre outros artistas.

Atuou, também, na área publicitária, sendo de sua parceria com Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle o tema "Um novo tempo", cantada pelo elenco da Rede Globo nos especiais de fim de ano da emissora.

Em 1973, casou-se com a atriz Marília Pêra. Produziu a peça teatral "A feiticeira", estrelada por Marília, assinando, em parceria com Guto Graça Mello, a trilha sonora do espetáculo.

Produziu, em 1975, o primeiro festival Hollywood Rock, realizado no Rio de Janeiro.

Criou as casas noturnas Noites Cariocas, Paulicéia Desvairada e African Bar, além de Dancin' Days, a primeira discoteca do Brasil, montada em 1976, com a peculiaridade de contar com garçonetes cantoras, que passaram a atuar profissionalmente no cenário musical como As Frenéticas, no estilo "disco-dance" da época, misturado ao teatro de revistas e às chanchadas cinematográficas da década de 1950, interpretando canções de sua autoria e de outros compositores. O conjunto obteve muito sucesso, nesse mesmo ano, com sua canção "Dancing days" (c/ Ruban), que se tornou tema de abertura da novela homônima transmitida pela Rede Globo, e gravou dois LPs.

Lançou, em 1979, o livro "O piromaníaco" (Editora Rocco).

De 1983 a 1986, viveu em Roma, onde produziu e dirigiu musicais para a Telemontecarlo.

Ainda na década de 1980, produziu discos e dirigiu shows de Elba Ramalho, Djavan e Leila Pinheiro, além de ter publicado os livros "Brasil F.C." (Editora Nova Fronteira, 1982), "Sobras completas"(Editora Nova Fronteira, 1984) e "Memória Musical" (Editora Sulina, 1989).

Foi responsável pelo lançamento de Marisa Monte no cenário artístico, tendo assinado, em 1987, a produção musical do primeiro show, disco e especial de TV (dirigido em parceria com Walter Salles) da cantora.

Morando em Nova York de 1992 a 2000, atuou, durante toda a década, como um dos apresentadores do programa "Manhattan Connection", produzido naquela cidade e exibido no Brasil pelo canal GNT, e como colunista dos jornais "O Globo" e "O Estado de São Paulo".

Ainda na década de 1990, publicou o guia cultural "Nova York é aqui" (1996) e o livro "Confissões de um torcedor" (1998).

Em 2000, lançou a autobiografia "Noites tropicais: solos, improvisos e memórias musicais" (Editora Objetiva), que gerou CD duplo homônimo, lançado pela Universal Music, reunindo as principais músicas citadas na narrativa, como "Sá Marina" (Antonio Adolfo e Tibério Gaspar), com Wilson Simonal, "Preta Pretinha" (Moraes e Galvão), com o conjunto Os Novos Baianos, e "Comida" (Marcelo Fromer, Sergio Britto e Arnaldo Antunes), com Marisa Monte, entre outras 32 gravações originais.

Em 2002, coordenou e apresentou o projeto "Novas Noites Cariocas", levando ao palco do São Conrado Fashion Mall artistas da nova geração da MPB: Davi Moraes, Bena Lobo, Fernanda Porto e DJ Patife, Teresa Cristina, Alexandra Scotti, Leo Maia, Max Vianna, Bossa Cuca Nova, Claudia D, Paula Lima e Rogê. Ainda nesse ano, lançou o romance policial "O canto da sereia - um noir baiano".

Assinou a versão "Quem é" ("What’s going on"), que Marvin Gaye compôs quando seu irmão partiu para a guerra do Vietnã, para o clipe gravado por vários artistas, reunidos por Sandra de Sá, Marcos Winter e o Viva Rio, contra a guerra do Iraque, em 2003.

Em 2004, lançou o livro "Bandidos e mocinhas" (Objetiva). Nesse mesmo ano, a Editora Lumiar lançou o "Songbook Nelson Motta", contendo 49 canções de sua autoria.

Publicou, no ano seguinte, o livro "Fluminense - Vida, paixão e glória de uma máquina de jogar bola" (Ediouro).

Em 2007, publicou a biografia “Vale tudo – O som e a fúria de Tim Maia”, que teve vários lançamentos públicos no eixo Rio-São Paulo.

Lançou, em 2010, o livro “Força estranha” (Suma de Letras).

Constam, também, da relação de seus intérpretes, artistas como Gal Costa, Leila Pinheiro, Djavan, Sergio Mendes, Lulu Santos, Beth Carvalho, Nana Caymmi, Erasmo Carlos, Caetano Veloso, Tim Maia, Sandra de Sá, Guilherme Arantes, Maria Creuza, Agostinho dos Santos, Milton Nascimento, Wanda Sá, Elis Regina, Elizeth Cardoso, Emílio Santiago, Maria Bethânia, Rita Lee, Verônica Sabino e Elba Ramalho, entre outros.

Parceiro de Dori Caymmi, Lulu Santos, Rita Lee, Djavan e vários outros compositores, é autor de música e letra de "Pessoal e intransferível", gravada pelas Frenéticas, sendo esta a única canção que escreveu sem parceiros.

Obra

  • A cara do espelho (c/ Guto Graça Mello)
  • A noite da lua cheia (c/ Rubens Queiroz)
  • A vida corre (vrs. de "Anema e core", de D'Exposito e Tito Manlio)
  • Água e pão (vrs. de "Bahia", de Pedro Guerra)
  • Aí, pirada (c/ Sérgio Dias)
  • Alegria da vida (c/ Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle)
  • Amando (c/ Dori Caymmi)
  • Apaixonada (c/ Ed Motta)
  • Areias escaldantes (c/ Lulu Santos)
  • Atualmente (c/ Lulu Santos)
  • Batikum (c/ Lulu Santos)
  • Bem que se quis (vrs. de "E po' che fá", de Pino Daniele)
  • Boba (c/ Lulu Santos)
  • Calor (c/ Guilherme Arantes)
  • Cantiga (c/ Dorival Caymmi)
  • Cenas de um amor (sobre composição de Erik Satie)
  • Certas coisas (c/ Lulu Santos)
  • Cinto de inutilidades (c/ Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle)
  • Coisas do Brasil (c/ Guilherme Arantes)
  • Com sabor (c/ Dom Charles)
  • Como uma onda (c/ Lulu Santos)
  • Conversa mole (c/ Ed Motta)
  • Corações de carnaval (c/ Sérgio Dias)
  • Criança maravilha (c/ Carlos Dafé)
  • Dancin' days (c/ Ruban)
  • De onde vens (c/ Dori Caymmi)
  • De repente California (c/ Lulu Santos)
  • Depois de tanto tempo (c/ Dori Caymmi)
  • Deusa da ilusão (c/ Lulu Santos)
  • Dinossauros do rock (c/ Lulu Santos)
  • Ditos & Feitos (c/ Roberto Menescal)
  • Doce Ilusão (c/ Ed Motta)
  • Doce viver (com Marcos Valle e Dé)
  • Doce viver (c/ Dé e Marcos Valle)
  • Dois dias (c/ Dori Caymmi)
  • É só chamar (vrs. de "Call me", de Tony Hatch)
  • Ela disse sim (c/ Ed Motta)
  • Elas por elas (c/ Augusto César)
  • Encontro (c/ Wanda Sá)
  • Enigma de uma vida (c/ Guto Graça Mello)
  • Escorpião (c/ Carlos Dafé)
  • Eu não (c/ Lulu Santos)
  • Festa (c/ Dori Caymmi)
  • Ficar com você (vrs. De "I wanna be where you are", de Leon Ware e T. Boy Ross)
  • Fim de jogo (c/ Jamil Joanes)
  • Garota dourada (c/ Wander Taffo e Lee Marcucci)
  • Imensamente só (c/ Reinaldo Arias)
  • Je te veux (sobre composição de Erik Satie)
  • Minha doce namorada (c/ Dori Caymmi)
  • Mon amour (c/ Rita Lee)
  • Noite de um verão de sonho (c/ Xixa Motta)
  • O cantador (c/ Dori Caymmi)
  • O grande rio (c/ Augusto César)
  • O mar é meu chão (c/ Dori Caymmi)
  • Outro papo (c/ Lulu Santos)
  • Palestina (c/ Lulu Santos)
  • Para de parar (c/ Ruban)
  • Perigosa (c/ Rita Lee e Roberto de Carvalho)
  • Perigosas peruas (c/ Renato Ladeira, Boni, Roberto Lly e Julinho Teixeira)
  • Perigosíssima (c/ Rita Lee e Roberto de Carvalho)
  • Pessoal e Intransferivel
  • Pop coração (c/ Lulu Santos)
  • Qual é? (vrs. de "What's goin' on", de Marvin Gaye, R. Benson e Al Cleveland)
  • Quando chove (vrs. de "Quando chiove", de Pino Daniele)
  • Quero mais (c/ Dalto)
  • Ready for love (c/ Guilherme Arantes)
  • Saveiros (c/ Dori Caymmi)
  • Sereia (com Lulu Santos)
  • Sirigaita (c/ Lulu Santos)
  • Sonho de verão (c/ Max de Castro)
  • Tardes de Verão (c/ Ed Motta)
  • Tesouros da juventude (c/ Lulu Santos)
  • Tudo (c/ Lulu Santos)
  • Tudo azul (c/ Lulu Santos)
  • Velho pescador (c/ Dori Caymmi)
  • Veneno (vrs. De "Veleno", de Polacci)
  • Vida real (vrs. De "Dejame ir", de Chico Novarro e Michael Ribas)
  • Você bem sabe (c/ Djavan)

Fonte: Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

view all

Nelson Motta's Timeline