Pantaleão Pedroso (deceased) MP

‹ Back to Pedroso surname

84

Matches

0 0 84
Adds birth date, birth place, death date, middle name, sibling(s), spouse(s) and child(ren).

View Pantaleão Pedroso's complete profile:

  • See if you are related to Pantaleão Pedroso
  • Request to view Pantaleão Pedroso's family tree

Share

Death: Died in São Paulo, São Paulo, Brazil
Managed by: Antônio João CALDAS
Last Updated:

About Pantaleão Pedroso

PROJETO COMPARTILHAR Coordenação: Bartyra Sette e Regina Moraes Junqueira www.projetocompartilhar.org


SL. 1º, 79, 1-10 Maria de Lima, foi casada com João Pedroso de Moraes (o terror dos índios) f.o. de Pantaleão Pedroso e de Anna de Moraes d'Antas. Faleceu Maria de Lima em 1627.


SL. 7º, 147, 1-2 João Pedroso de Moraes, foi 1.º casado com Maria de Lima, falecida em 1627, f.ª de João da Costa Lima e de Ignez Camacho; 2ª vez com Izabel Correa. Foi cognominado - o terror dos índios - pela sua audácia na exploração do sertão e conquista de índios bravios. Teve: Da 1ª mulher: 2-1 João Pedroso, faleceu com testamento em 1651 no sertão, sem geração. Foram herdeiros os seus irmãos adiante mencionados. (C. O. de S. Paulo) 2-2 Francisco Pedroso Xavier. 2-3 José Pedroso Xavier. 2-4 Anna de Lima. 2-5 Maria do Rosário. 2-6 Antonio Pedroso de Lima, foi casado com Maria Diniz de Mendonça (SL. 6º, 4, 1-1), f.a de Belchior de Godoy e de Catarina de Mendonça; fal. em 1651, e teve (C. O. de S. Paulo) a f.a única: 3-1 Maria Pedroso de Lima, fal. em 1710 em Itu, foi casada com o sargento-mor Antonio Afonso Vidal


Da 2ª mulher q. d.: 2-7 Capitão Pantaleão Pedroso Bayão. 2-8 Luzia Pedroso, 2-9 (na dúvida) Desiderio Pedroso.


Subsídios à Genealogia Paulistana (Regina Junqueira)


João Pedroso de Moraes, filho de Ana de Moraes (SAESP 25º, neste site) e primeiro marido Pantaleão Pedroso, casou em primeiras núpcias com Maria de Lima, filha de João da Costa (SAESP 12º, neste site) e Ignez Camacho. Tiveram segundo está na GP:: 1. João Pedroso de Lima, abaixo inventariado em 1651, falecido solteiro. (segundo está na GP, herdaram seus irmãos). 2. Francisco Pedroso Xavier, falecido em Parnaíba em 1680 (SAESP vol. 20º, neste site). Não entrou no rol dos herdeiros de João Pedroso de Lima acima. 3. José Pedroso Xavier, falecido em 1680, também não herdou de João Pedroso de Lima. 4. Ana de Lima, casada com Guilherme Pompeu de Almeida, o qual herdou no inventário do cunhado. 5. Maria do Rosário, casada com Graviel Barbosa, também herdeiro do cunhado. 6. Antonio Pedroso de Lima, abaixo inventariado, casado com. Maria Diniz Mendonça, a qual em 1652 já estava casada em segundas com Bartolomeu Nunes de Passo ( ver SL. 4º, 510, 2-4 onde constam como casados em 1693 o que é cronologicamente incompatível com o casamento dos netos deste casal ). Tiveram a filha única: - Maria, nascida em 1650, em março de 1667 já estava casada com Antonio Affonso Vidal. Foi herdeira de seu tio João e tutelada de seu outro tio Pantaleão Pedroso.


João Pedroso de Moraes casou em segundas núpcias com Izabel Correa, filha de Geraldo Correa Sardinha e Maria Soares (SAESP 18º, neste site, onde aparece Estevão Sanches de Pontes, genro de Maria Soares, e tio de Pantaleão Pedroso Bayão). Teve de Izabel Correa (segundo está na GP):

7. Cap Pantaleão Pedroso Bayão, tutor de sua sobrinha Maria a qual representou no inventário de João Pedroso, não herdou por si próprio na referida herança. Em 1654 era ainda homem solteiro. Dos filhos relacionados na GP, ao menos Domingos Pedroso já casado em 1670, não foi filho legítimo. (SL 7º, 154 3-3) 8. Luzia Pedroso, não comparece no inventário de João Pedroso de Lima 9. Desiderio Pedroso, idem.


Nota: A bem da verdade merece consideração a declaração de Pantaleão Pedroso de que os herdeiros mais próximos de João Pedroso, o moço, eram suas irmãs Ana e Maria do Rosário, mais a filha órfã de Antonio Pedroso de Lima. Ele mesmo e seus irmãos germanos eram apenas meio irmãos do falecido e portanto mais distantes que os irmãos inteiros. Neste caso, Francisco e José Pedroso Xavier também seriam meio irmãos, i.é. filhos de João Pedroso de Moraes mas não de Maria de Lima. Notar ainda que na geração destes dois não aparece o apelido "Lima",apenas Pedroso Xavier, e ainda reparar na época dos casamentos de seus filhos em relação ao ano de falecimento de Maria de Lima.


ANTONIO PEDROSO DE LIMA Inventário apenso o de João Pedroso (o moço)


Vol 41, fls 257 a 290 Autos do Inventário, Data: 27-6-1651 Local: Vila de São Paulo, nas casas de Izabel Correa, onde estava a viuva mulher do dito defunto Maria Denis de Mendonça. Juiz dos Órfãos: Antonio de Madureira Moraes Escrivão: Luis dandrade. Avaliadores: Francisco Sotil e Francisco Gaia Declarante: a viuva Maria Denis de Mendonça. Assinou por ela e a seu rogo seu irmão Francisco de Godoi.


Título dos filhos: - Maria, de idade de nove meses


Avaliações, ferramentas, gado, cavalgaduras, gente forra


Casas na vila: - um lanço de casas, nestas vila, em que o defunto Belchior de Godoi vivia, até entestar com o de Calisto da Mota as quais foram dadas ao defunto Antonio Pedroso de Lima até se lhe darem outras como elas que se lhe ão de fazer.


Dividas que se devem a este casal, devem: - João Gomes de Escovar que em sua mão foi dado na folha de partilha ao defunto Antonio Pedrozo de Lima 14$801 rs. - Estevão Ribeiro bão seis livras de monição e um livra de polvora para dar outra tanta em povoado por um conhecimento.


Procurador a viuva alidem: João de Godoi. (aa) João de Godoy Mr.ª Procurador da órfã nestas partilhas: Gavriel Barboza. (aa) Gabriel Barboza.


Importa a fazenda em 181$160 rs. Foi entregue o quinhão da viúva e assinou por ela seu procurador João de Godoi Moreira.


fls. 269 : aos 28-7-1651 foi feito Pantalião Pedrozo, tutor e curador de sua sobrinha Maria filha que ficou de seu irmão Antonio de Lima, apresentou por fiador a Graviel Barboza


fls. 271 - aos 3-2-1652 por Pantalião Pedrozo curador neste inventário foi dito que ele vinha lançar nele as cousas seguintes (um negro e conhecimentos). (aa) Pantalião Pedrozo Bayão.


fls. 272 - e logo no mesmo dia pelo curador foi requerido que porquanto as casas desta vila em que a órfã tem ametade e podiam ir em diminuição por parte da dita órfã por a viúva não tratar da sua parte que nelas tinha requeria mandasse notificar a dita viuva os tomasse ou largasse a parte que nelas tinha para que deste modo seu dono poderá olhar por elas e sendo que a dita viuva e seu marido que hoje é Bertolomeu Nunes do Paso os queriam tomar comprando a parte da órfã seja com condição (...).


fls. 277 - aos 4-2-1652 notifiquei a Bartolomeu Nunes do Paso se encarregasse ---- as casas desta vila que ficaram de seu antecessor o defunto Ant.º de Lima o qual mandou em resposta que os queria tomar em si e que para isso estava consertado com o curador da órfã Pantaleão Pedroso na parte que cabia a dita órfã.


fls. 286 - aos 6-8-1654, nesta vila de São Paulo nas pousadas da viuva Caterina de Mendonça, pela dita dona viuva foi dito e requerido em como ela é uma mulher nobre e honrada que nunca fora casada mais que uma vez vivendo sempre nesta e honradamente e por assim ser queria ser tutora e curadora de sua neta Maria filha que ficou de Antonio Pedrozo de Lima a qual estava em poder com todos os seus bens do seu tio Pantalião Pedrozo homem solteiro pelo que requeria a dita curadoria. Visto pelo juiz mandou se lhe entregasse, e foi apresentado como fiador a Bertolomeu Nunes do Paso e pela dita viuva assinou seu filho Antonio Moreira de Godoi. Assino a rogo de minha mãe Caterina de M.ça de Siqueira , Ant.º Mor.ª de Godoi.


Dinheiro dado a ganhos: - aos 8-8-1655 a Pantaleão Pedrozo 25$170 rs, fiador Guilherme Pompeu dalmeida. Quitou em 22-4-1658. - aos 10-6-1658 a Domingos Botelho 31$120 rs, fiador Manoel Paes de Linhares.


fls. 290 - Confessou Antonio Afonso Vidal estar pago, entregue e satisfeito de 49$366 rs a qual quantia recebeu de Manoel Paes de Linhares que lhe era a dever conforme a folha de partilha de que lhe dava plena quitação. ------ tres de março de 1667. Ant.º Alvres Vida


_______________________________________________________________________________________


João Pedroso (o moço) Inventário


Vol 41, fls 291 a 304 Inventariado; João Pedrozo, que morreu no sertão Autos do Inventário, Data: 2-8--1651 Local: Vila de São Paulo, nas casas de morada de Salvador Bicudo, e ali se achou o irmão do defunto, Pantalião Pedrozo. Juiz dos Órfãos: Antonio de Madureira Moraes Escrivão: Luis dandrade. Avaliadores: Francisco Sotil e Domingos Machado. Declarante: o irmão do defunto, Pantalião Pedrozo que declarou que o defunto não fizera testamento nem ao morrer deixara filho algum que seus bens pudesse herdar, mas que os herdeiros mais chegados que havia eram os abaixo nomeados.


Título dos herdeiros: - Ana de Lima, mãe (sic) do defunto casada com Guilherme Pompeu. - Maria do Rozario, casada com Graviel Barbosa, outrossim irmã. - Maria, filha que ficou de Antonio de Lima, irmão do dito defunto.


Avaliações, gado vacum, cavalgaduras, gente forra, dividas que devem ao defunto, dividas que o defunto deve. Dinheiro que se achou do defunto,


fls. 296 - termo de partilha - aos 3-8-1651 Liquido para se partir em 3 herdeiros 70$534 rs. Foram citados para partilhas: - Guilherme Pompeu de Almeida; - Graviel Barboza - Pantaliam Pedrozo como curador da órfã Maria filha que ficou de Antonio de Lima.


fls. 304 - ----------------------------------- de 1653 nesta vila de São Paulo, para fazer leilão dos bens e fazenda que ficaram de João Pedrozo a sua sobrinha filha que ficou digo sobrinha de João Pedroso. Passe mandado para que seja notificado Pantalião Pedrozo venha ser curador deste inventário visto haver 3 anos que não vem, Se acoste a este inventário S. Paulo 22-5-653. - Toledo.


Visto estar o termo da Curadoria e bens da órfã tambem no inventário de Ant.º Pedrozo de Lima, irmão deste defunto, mando ao escrivão apense este a outro inventário. E tenha autuado ao fazer o que lhe mando. S. Paulo 23-5-1653 - Toledo.



      
view all

Pantaleão Pedroso's Timeline