Start My Family Tree Welcome to Geni, home of the world's largest family tree.
Join Geni to explore your genealogy and family history in the World's Largest Family Tree.

Governadores do Brasil colonial

« Back to Projects Dashboard

Project Tags

view all

Profiles

  • Matias de Albuquerque Coelho, Governador Geral do Brasil (c.1580 - 1647)
    Matias de Albuquerque (Olinda, Brazil, 1580s – Lisbon, 9 June 1647), the first and only Count of Alegrete, was a Portuguese colonial administrator and soldier. He was nicknamed "Hero of Two Co...
  • Vasco Fernandes Coutinho (c.1490 - 1561)
    Vasco Fernandes Coutinho (Portugal, 1490 - 1561), foi um fidalgo português. Foi o primeiro capitão donatário da Capitania hereditária do Espírito Santo, no Brasil. ...
  • Pero do Campo Tourinho (c.1500 - d.)
    Pero do Campo Tourinho foi donatário da Capitania de Porto Seguro. Em Portugal Nasceu em Viana do Castelo, Portugal, segundo se descobriu nos Autos da Inquisição; mas nã...
  • Martim Afonso de Sousa, governador da Índia (c.1490 - 1564)
    Wikipédia, a Enciclopédia Livre DE , EN , ES , EO , FR , HE , IT , NO , PL , PT , RU , TR
  • Francisco Pereira Coutinho (b. - 1547)
    Francisco Pereira Coutinho (Portugal, 14?? - Itaparica, BA, 1547), foi um fidalgo português. Em função das suas rudes experiências e atividades em lutas, na expansão ...

Capitanias hereditárias (1504-1553)

As 15 capitanias iniciais, localização territorial aproximada e seus donatários

  1. Baía de Todos os Santos - Foz do Rio São Francisco (AL/SE) a Itaparica (BA): Francisco Pereira Coutinho
  2. Ceará - Parnaíba (PI) a Fortaleza (CE): Antônio Cardoso de Barros
  3. Espírito Santo - Mucuri (BA) a Itapemirim (ES): Vasco Fernandes Coutinho
  4. Ilhéus - Itaparica (BA) a Comandatuba (BA): Jorge de Figueiredo Correia
  5. Itamaracá - Baía da Traição (PB) a Igaraçu (PE): Pero Lopes de Sousa
  6. Maranhão (1a seção) - Extremo leste da Ilha de Marajó (PA) à foz do rio Gurupi (PA/MA): João de Barros e Aires da Cunha
  7. Maranhão (2a seção) - Foz do rio Gurupi (PA/MA) a Parnaíba (PI): Fernando Álvares de Andrade
  8. Pernambuco - Igaraçu (PE) à foz do Rio São Francisco (AL/SE): Duarte Coelho Pereira
  9. Porto Seguro - Comandatuba (BA) a Mucuri (BA): Pero do Campo Tourinho
  10. Rio Grande - Fortaleza (CE) à Baía da Traição (PB): João de Barros e Aires da Cunha
  11. Santana - Ilha do Mel/Cananéia (SP) a Laguna (SC): Pero Lopes de Sousa
  12. Santo Amaro - Caraguatatuba (SP) a Bertioga (SP): Pero Lopes de Sousa
  13. São Tomé - Itapemirim (ES) a Macaé (RJ): Pero de Góis da Silveira
  14. São Vicente (1a seção) - Macaé (RJ) a Caraguatatuba (SP): Martim Afonso de Sousa
  15. São Vicente (2a seção) - Bertioga (SP) a Cananéia/Ilha do Mel (PR): Martim Afonso de Sousa

Governo-geral (1549-1808)

O cargo de governador-geral foi criado pela primeira vez em 1549, por D. João III de Portugal, em favor de Tomé de Sousa. O título de vice-Rei foi instituído pela primeira vez em 1640, por Filipe III de Portugal, a favor de Jorge de Mascarenhas, Marquês de Montalvão. Como acontecia na Índia Portuguesa, o título de vice-Rei só era atribuído aos governadores-gerais pertencentes à mais alta fidalguia.

Em 22 de Janeiro de 1808 o príncipe regente D. João chegou ao Rio de Janeiro, foragido das invasões napoleónicas, e aí instalou a corte e a capital da Coroa de Portugal, cessando assim as funções do então vice-Rei. Quase oito anos mais tarde, em Dezembro de 1815, o Brasil era elevado da condição de Estado a Reino integrado na Coroa de Portugal, formando-se assim o chamado Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves.