Start My Family Tree Welcome to Geni, home of the world's largest family tree.
Join Geni to explore your genealogy and family history in the World's Largest Family Tree.

Project Tags

view all

Profiles

Para convenções de nomenclatura, consulte Reinos medievais da Europa Ocidental.

Os Reis de Portugal governaram desde o estabelecimento do Reino de Portugal, em 1128, até à deposição da monarquia portuguesa e da criação da República Portuguesa, através a Implantação da República Portuguesa, em 5 de outubro 1910.

Durante os quase 800 anos que Portugal foi uma monarquia, os reis ocuparam vários outros títulos e pretensões. Dois Reis de Portugal, Fernando I e Afonso V, também foram Reis da Galiza. Quando a Casa de Habsburgo portuguesa chegou ao poder, os Reis de Portugal também se converteram nos Reis de Espanha nos Reis de Nápoles e vários duques de toda a Europa. A Dinastia Bragança trouxe numerosos títulos à Coroa portuguesa, entre eles o Rei do Brasil e depois Imperador do Brasil.

Após o desaparecimento da monarquia portuguesa, em 1910, o ramo Miguelista da Dinastia Bragança converteu-se nos pretendentes ao trono de Portugal. Todos eles foram aclamados Reis de Portugal por seus grupos monárquicos. Isto é puramente simbólico e não se pode ter um lugar entre os Reis de Portugal, a não ser que foram aclamados pelo Estado português e o Parlamento. O Governo português afirma que o actual representante da Dinastia Bragança, Duarte Pio, duque de Bragança, é o legítimo sucessor dos Reis de Portugal, mas só o reconhece como duque de Bragança, e não o rei.

Lista de Reis de Portugal

Dinastia de Borgonha (1139 – 1385)

A Dinastia de Borgonha portuguesa, conhecida como a Dinastia Afonsina, foi a dinastia fundadora do Reino de Portugal. Governou o território sob seu estado anterior como o condado de Portugal. Quando Afonso Henriques I declarou a independência de Portugal, dirigiu a família da casa condal à casa real, que governaria Portugal por mais de dois séculos.

Dinastia de Avis (1385 – 1580)

A Dinastia de Aviz, conhecida como a Dinastia Joanina, conseguiu a Dinastia de Borgonha portuguesa como a casa rédeas do Reino de Portugal. A dinastia foi fundada por João I de Portugal, que era o Grão-Mestre da Ordem de Aviz.

Dinastia de Avis-Beja (1495-1580)

A Dinastia de Aviz-Beja, também conhecida como a Dinastia de Beja, foi a dinastia que governou Portugal desde 1495 até 1580. Foi fundada quando o rei Juan II de Portugal morreu sem um herdeiro e o trono de Portugal passou a seu primo, Manuel, duque de Beja. Quando o rei Sebastião I de Portugal morreu, o trono passou a seu tio, Henrique I de Portugal. Quando Henrique I morreu, se produziu uma crise de sucessão e António, Prior do Crato, foi proclamado António I de Portugal. Sua legitimidade como monarca criou uma disputa.

Casa de Habsburgo (1581 – 1598)

A Casa de Habsburgo portuguesa, conhecido como a Dinastia Filipina, é a casa que governou Portugal desde 1580 à 1640. A dinastia começou com a aclamação de Filipe II de Espanha como Filipe I de Portugal, em 1580, mas reconhecida oficialmente em 1581 pelos Cortes português de Tomar. Felipe jurou governar Portugal como reino separado de seus domínios espanhóis, sob união pessoal conhecida como a União Ibéria.

Dinastia de Bragança (1640 – 1910)

A Dinastia de Bragança, conhecida como a Dinastia Brigantine, chegou ao poder em 1640, quando João II de Bragança converteu na casa reinante de Portugal e depôs a Casa de Habsburgo portuguesa na Guerra de Restauração portuguesa.