Alberto de Mello Seabra

Is your surname de Mello Seabra?

Research the de Mello Seabra family

Alberto de Mello Seabra's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Related Projects

Alberto de Mello Seabra

Birthdate: (62)
Birthplace: Tatuí, São Paulo, Brasil
Death: August 11, 1934 (62)
São Paulo, São Paulo, State of São Paulo, Brazil
Immediate Family:

Son of Lúcio José Seabra and Ana Carolina de Mello Franco
Husband of Maria Rodovalho Lebre Seabra and Zulmira Rodovalho Lebre
Brother of José Nabor Seabra; Lucio Seabra Filho; Maria Seabra; Esther de Campos Seabra; Francisca Almeida de Magalhães Seabra and 2 others
Half brother of Germiniano Seabra; Lucio Seabra and Justiniano José Seabra

Occupation: Médico
Managed by: Private User
Last Updated:

About Alberto de Mello Seabra

Biografia

Aos 16 anos de idade iniciou curso médico na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Lecionou medicina em S. Paulo. Dedicou-se convictamente à medicina homeopática, fundou o primeiro laboratório homeopático do Estado de S. Paulo. Médico e cientista, extraordinário humanista espiritualista,o Dr. Seabra, juntamente com o Dr. Militão Pacheco, atendeu gratuitamente, em 10 anos, a mais de100.000 pessoas, doentes pobres, com consultas, remédios e até alimentos. Distinguiu-se como médico higienista, filósofo e filantropo. Em S. Paulo, foi um dos pioneiros do parto sem dor, antecipando-se a norteamericanos e russos. Foi médico do Hospício do Juquery, da Santa Casa e um dos fundadores do Instituto Pasteur e da USP - Universidade de São Paulo. Estudou a profilaxia da sífilis. Em comunicação feita ao 6º Congresso de Medicina sobre Colônias Leprosas, seus conceitos foram esposados pelos mais notaveis leprologos do mundo. Deixou grande número de obras escritas, entre elas Verdade em Medicina, O Perigo Alcoólico, Fenômenos Psíquicos, O Problema do Além e do Destino, Seara de Hahnemann, Higiene e Tratamento Homeopático das Doenças, A Alma e o Subconciente, Animais que Pensam, Esculapio na Balan;a, Problemas Sul Americanos e muitos outros. Foi membro e fundador da Academia Paulista de Letras.

In: Blog do RUBENS OFICIAL


Alberto de Melo Seabra nasceu em Tatuí, no dia 5 de fevereiro de 1872. Era filho do Coronel Lúcio José Seabra e Ana Carolina de Melo Franco Seabra. Terminou seus estudos primários e secundários em São Paulo e de maneira brilhantíssima, com apenas quinze anos, matriculou-se na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Na capital da República esteve apenas dois anos, transferindo-se para a Faculdade de Medicina da Bahia e, nessa terra tradicional da oratória brasileira, Seabra teve a honra insigne de ser publicamente consagrado como o mais eloquente orador da velha faculdade. Formou-se na Faculdade de Medicina da Bahia com 22 anos, em 1894, defendendo a tese Memória e a Personalidade, que versou sobre assuntos de psiquiatria. Essa monografia teve larga aceitação, e outros trabalhos sobre a mesma especialidade revelaram sua pujante e fecunda mentalidade, a ponto de, apesar de muito moço ainda, ser indicado pelo grande Franco da Rocha para ser médico do Hospital do Juquery. Nesse cargo ele não só cumpriu maravilhosamente a sua missão, como ainda contribuiu poderosamente para a expansão e conhecimento da sua especialidade, publicando trabalhos memoráveis na imprensa médica daquela época. Abordou, sempre com o seu estilo desapaixonado, sóbrio, elegante, questões as mais complexas, embrenhando-se com pleno conhecimento de causa pelo terreno da criminologia e da patologia mental, firmando-se no cenário científico brasileiro como uma das glórias das mais legítimas. Alberto Seabra também trabalhou na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. * Titular e emérito da cadeira no 21 da Academia de Medicina de São Paulo sob o patrono de Benedicto Augusto de Freitas Montenegro. Nótula: Alberto de Melo Seabra foi fundador, em 27 de novembro de 1909, da cadeira no 12 da Academia Paulista de Letras. Nesse sodalício, seu sobrenome “Melo” encontra-se grafado com um só “l”. Angariando sempre novas energias mentais, iniciou-se no estudo da sociologia, e nesse novo setor de trabalho não se sabia mais o que nele admirar, se a independência científica do orador ou sua concepção filosófica que expendia, ou ainda, a eloquência de um Demósteses e a profundidade enciclopédica de um Comte, líder do positivismo. Já na vida acadêmica era conhecido pelos seus dotes oratórios, pela cultura e pela inteligência. O Instituto Pasteur teve em Seabra um dos seus principais iniciadores, ao lado de Arnaldo Vieira de Carvalho, Inácio Cockrane, Bittencourt Rodrigues e outros. Foi, igualmente, um dos fundadores da Universidade de São Paulo e da Academia Paulista de Letras. A conversão de Seabra à homeopatia deveu-se à cura de um filho pela terapêutica hahnemanniana, administrada pelos irmãos Manoel e Antonio Murtinho Nobre (1908) – ano luz para a homeopatia em São Paulo. Dessa mudança escreveria Seara de Hahnemann. Seabra, na gripe espanhola de 1918, colaborou com as autoridades sanitárias junto ao governo da época, por intermédio da “gripina”. Esse medicamento, conforme testemunho escrito do secretário de saúde da época, pôde salvar milhares de pacientes da morte. Alberto Seabra escreveu Higiene e Tratamento Homeopático das Doenças Domésticas (1972), com várias edições, estilo escorreito, linguagem leve e agradável. A capacidade intelectual e criativa de Alberto Seabra era enorme e variadíssima. Fazendo-se partidário de Henry George em economia-política, publicou um tratado sobre o assunto intitulado Problemas Sul-Americanos (1923). Esculápio na Balança ou A Superstição dos Remédios foi seu verdadeiro libelo acusatório à orientação alopática da época, como fora o “Organon” (1810), de Samuel Hahnemann. A Verdade em Medicina (1909) foi abertamente criticada por Rubião Meira e respondida por Alberto Seabra de forma delicada e conveniente. Escreveu em diversos jornais, entre os quais “O Estado de São Paulo”, “A Platéia”, além de revistas médicas e literárias. No Brasil, foi um dos primeiros cientistas a estudar a obra de Freud. Seabra também travou na imprensa, particularmente no jornal “Correio Paulistano”, um debate aberto com Luiz Pereira Barreto, igualmente membro fundador da Academia Paulista de Letras, seu opositor nas doutrinas homeopáticas. Escreveu Fenômenos Psíquicos; Animais que Pensam; A Alma e o Subconsciente e O Problema do Além e do Destino, assuntos teosóficos, espíritas e na esfera do ocultismo; Versos Áureos de Pitágoras foram escritos por um Seabra que, apesar do seu multiforme saber, sentia necessidade de algo, necessidade de preencher o vazio que existia dentro de si, algo que lhe refrigerasse a alma. É também de sua lavra a obra Ensaios do Pan-Americanismo, em 1923. Alberto Seabra substituiu com muita propriedade nos Cursos de Sociologia o senador Paulo Egídio, seu mestre nessa disciplina. Mereceu do grande escritor Medeiros de Albuquerque, membro fundador da Academia Brasileira de Letras, a seguinte frase: “Como o dr. Alberto Seabra escreve bem, com grande clareza. É um prazer lê-lo”. A morte colheu-o no momento em que se entregava a exaustivo trabalho sobre A Bíblia de Jesus. Restam desse estudo alguns capítulos inéditos. Alberto Seabra faleceu em 11 de agosto de 1934, aos 62 anos de idade. http://www.academiamedicinasaopaulo.org.br/biografias/133/BIOGRAFIA-ALBERTO-DE-MELO-SEABRA.pdf

view all

Alberto de Mello Seabra's Timeline

1872
February 5, 1872
Tatuí, São Paulo, Brasil
April 1, 1872
Tatuí, São Paulo, Brazil
1934
August 11, 1934
Age 62
São Paulo, São Paulo, State of São Paulo, Brazil