D.Álvaro de Castro, 1º Conde de Monsanto

public profile

Is your surname de Castro (D.)?

Research the de Castro (D.) family

D.Álvaro de Castro, 1º Conde de Monsanto's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

About D.Álvaro de Castro, 1º Conde de Monsanto

https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81lvaro_de_Castro,_1.%C2%BA_Conde...

http://genealogics.org/getperson.php?personID=I00416257&tree=LEO

D. Álvaro de Castro (c. 1420 - Arzila, 24 de Agosto de 1471), 1º Conde de Monsanto, foi um nobre português, do século XV, que ocupou os cargos de camareiro-mor, fronteiro-mor e alcaide-mor de Lisboa.

Por carta do rei, de 24 de Janeiro de 1463, é nomeado couteiro-mor das perdizes de Lisboa e termo.

Foi elevado a 1º Conde de Monsanto por mercê de D. Afonso V de Portugal por carta de 21 de Maio de 1460. Acompanhou esse mesmo monarca a África na expedição da Conquista de Arzila em 1471, onde veio a morrer vítima duma seta.

Era filho de D. Fernando de Castro, 1.º senhor do Paúl do Boquilobo e da sua primeira mulher Isabel de Ataíde.

O seu pai era fidalgo de antiquíssima linhagem que remontava ao Rei Sancho I de Aragão no século XI, era filho secundogénito do Senhor do Cadaval e foi Alcaide da Covilhã e vedor da Fazenda de D. Afonso V.

A sua mãe era filha de Martim Gonçalves de Ataíde, Alcaide-mór de Chaves e irmã do 1.º Conde de Atouguia. Entre os seus irmãos contam-se D. Garcia de Castro, Senhor do Paúl do Boquilobo, D. Henrique de Castro, prior do Crato, D. Isabel de Castro, Condessa de Viana e Catarina de Castro, Condessa de Avranches.

Casou em c. 1440 com Isabel da Cunha, Condessa de Monsanto, 2ª senhora das vilas de Castelo Rodrigo, Tarouca e Valdigem, segunda senhora de Cascais e seu termo, do reguengo de Oeiras, das dízimas das sentenças condenatórias de Évora, da jurisdição da Lourinhã e das rendas da portagem de Beja, neta do Infante D. João de Portugal, Duque de Valência de Campos, filho ilegítimo d'El-Rei D. Pedro I, e do Doutor João das Regras, pelo casamento de D. Afonso, filho do Infante, com D. Branca da Cunha, senhora de Cascais, filha do jurisconsulto.

Deste casamento nasceram quatro filhos:

D. João de Castro, 2.º Conde de Monsanto (c. 1440 - 1496), que não teve descendência.

Jorge de Castro (c. 1440 - ?), morreu em Tânger.

D. Joana de Castro, senhora de Cascais e Monsanto, que herdou a Casa de Monsanto de seu irmão e em cuja descendência continua o título de Conde de Monsanto.

D. Leonor de Castro, Condessa de Cantanhede, pelo casamento com D. Pedro de Menezes, 1.º Conde de Cantanhede.

D. Álvaro de Castro teve três filhos ilegítimos conhecidos:

D. Rodrigo de Castro, o de Monsanto, senhor de Valhelhas e Almendra e Capitão de Tânger.

D. Guiomar de Castro, Duquesa de Nájera pelo casamento com Pedro Manrique de Lara y Sandoval, I Duque de Nájera.

D. Margarida de Castro, a Condessinha.

FREIRE, Anselmo Braamcamp: Brasões da Sala de Sintra. 3.ª edição, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa, 1996. Vol. I, p. 62-72. GAYO, Felgueiras: Nobiliário das Famílias de Portugal. 2.ª edição, Carvalhos de Basto, Braga, 1989. Vol. IV, p. 265. SOUSA, António Caetano de: História Genealógica da Casa Real Portuguesa. 2.ª edição, Atlântida Editora, Coimbra, 1946. Tomo IX, p. 474.