Dom Jorge de Barros Fajardo

Is your surname Fajardo?

Research the Fajardo family

Dom Jorge de Barros Fajardo's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Dom Jorge de Barros Fajardo

Birthdate:
Birthplace: Pontevedra, GA, Spain
Death: 1615
São Paulo, Brasil
Immediate Family:

Son of Belchior de Barros and Catharina Vaz
Husband of Ana Maciel
Father of Catarina de Barros

Managed by: Manoel Ferraz Whitaker Salles
Last Updated:

About Dom Jorge de Barros Fajardo

Jorge de Barros Fajardo foi sertanista de renome. Veio da Galiza, Espanha.

Silva Leme descreve sua descendência na «Genealogia Paulistana», volume VIII, pg. 151. Era filho de Belchior de Barros e de Catarina Vaz e em São Paulo, onde morreu em 1615, se casou com Ana Maciel.

Participou da entrada de Jorge Correia em 1594 para apresar os índios de Moji, os chamados «pés largos». Em 1602 esteve na famosa bandeira de Nicolau Barreto ao Guairá.

Teve depois honrosos cargos na república, pois em 15 de agosto de 1611 quando se reuniram os camaristas Antônio Raposo e Antônio Rodrigues, o Juiz Ordinário Manuel Francisco Pinto, era procurador do Conselho. Com os «homens bons» da vila, escreveram à Metrópole para pedir providências contra o predomínio dos jesuítas sobre os índios e pediram que fôsse concedido aos moradores o poder alugar seus serviços, que os padres os monopolizavam.

Estas reclamações da Câmara contra os jesuítas continuaram, pois em 10 de junho de 1612 houve outra, do povo de São Paulo perante o conselho. Fajardo não consta entre os que assinaram, e foram José de Camargo, Amador Bueno, Antônio Raposo Tavares, Bartolomeu Bueno, Pedro Leme, Aleixo Leme, Henrique da Cunha Gago, Antônio Bicudo, Antônio de Oliveira, Sebastião Leme, Antônio Fernandes, Domingos Pires, Diogo Pires, Pedro Nunes de Pontes, Geraldo Correia Sardinha, Belchior da Costa, Gonçalo Madeira, Pascoal Leite Furtado, Duarte Machado, Manoel Godinho, André Gonçalves, Ascenso Ribeiro, Manoel Francisco Pinto, Fernão Dias e Pedro Dias Pais, Francisco Preto, Rafael de Oliveira, João do Prado, etc. Novo e mais violento conflito, pois negavam a Câmara e o povo aos jesuítas intromissão no governo das aldeias dos índios, pois o Rei só lhes haviam concedido a sua administração espiritual. Os padres recuaram, diante dos protestos dos oficiais da Câmara, o juiz ordinário José de Camargo à frente, e grande número dos principais, homens bons e da governança da terra. Haveria novo embate em 1621.

Fonte: WP

Subsídios à Genealogia Paulistana (Regina Junqueira) Em 1601 Jorge de Barros estava casado a 7 ou 8 anos, o que dá 1593 aproximadamente para seu casamento com Ana Maciel, no Brasil e não em Portugal. Ao contrário do que está na GP, João Maciel não casou em Portugal, mas cá na terra, conforme ele próprio declara ao pedir sesmaria.(Datas 30 e 63, neste site).


JORGE DE BARROS Inventário e Testamento


SAESP - Vol 4, fls 63 a 87 Testamento: 9-1-1615 Inventário Data: 1615 Local: vila de São Paulo, Juiz dos Órfãos: Bernardo de Quadros Escrivão: Simão Borges Cerqueira


fls. 65


(várias linhas em branco)
(*) (*) Falta metade da primeira folha dos autos, que, ao que parece, estiveram em logar onde se molharam, tendo a agua lavado a tinta, o que impossibilita a leitura.


TESTAMENTO


Jesus Maria. (...) aos 29-1-1615 estando eu doente mandei fazer estas regras de testamento. Declarou primeiramente que sou gallego de nação natural da villa de Ponte Vedra filho de Belchior de Barros e sua mulher Catharina Vaz havido de legitimo matrimonio


presente sou casado com Anna Maciel e dentre ambos tenho cinco filhos e filhas (...). (pedidos pios) e seja enterrado em Nossa Senhora do Monte do Carmo. Declaro que no tocante da fazenda de Josepe de Camargo que levei a Angola e as contas que dela lhe dei (...) e quando algum erro haja nelas será em 1$000 réis do preço do negro que vendi no Rio de Janeiro o erro e da valia do negro - de Angola. (...) e porquanto devo muitas dividinhas de que não estou lembrado por donde farei um rol e o meterei aqui (...) (..) e peço a minha mulher

Anna Maciel

seja minha testamenteira (...) roguei a meu cunhado Baptista Maciel que este fizesse e assinasse com as mais testemunhas que necessárias são, hoje 29 de janeiro de 1615. - Jorge de Barros - Baptista Maciel - Pero Nunes - Antonio Ribeiro - Pero Gonçalves Varajão - João Sousa - Balthazar Pires Fco. - Antonio Peres.

Rol das dividas que devo para que se paguem por minha morte. (entre elas) - minha cunhada Lucrecia Maciel 4600 réis e o mais que ela disse que lhe devo.


fls. 68: termo de curador a Francisco de --- (uma pagina inteira apagada).


fls. 71 mandato (...) que se pague a Sebastião Coelho casado com uma filha do dito defunto (...) que tanto consta pelo inventário que se fez por morte e falecimento do dito Francisco de Barros caber de legitima á dita sua mulher a folhas 7 do dito inventário


.


fls. 74 - aos 27-2-1621 termo de notificação feita a Domingos Maciel tio dos órfãos irmão de sua mãe, porquanto Francisco de Figueiredo curador que foi até agora anda doente (...).


fls. 81 - aos quatro dias do mes de - de 1623, nas pousadas donde mora a viúva mulher que foi de Jorge de Barros o juiz deu juramento para que fosse curador de seus filhos e ela prometeu e deu por seu fiador a Gaspar Maciel Aranha seu irmão.


Aos 26-9-1633 Manuel Alvres de Sousa por Anna Maciel testamenteira do defunto Jorge de Barros seu marido, veio dar contas

http://www.projetocompartilhar.org/SAESPp/jorgedebarros1615.htm

____________________________________________________________________________________

Anna Maciel veio de Portugal com seus pais já casada com dom Jorge de Barros Fajardo, que faleceu em 1615 em S. Paulo, natural de Ponte Vedra reino da Galícia, f.º de Belchior de Barros e de Catharina Vaz. Estes Fajardos eram fidalgos com brasão de armas(1).

(1) O brasão dos Fajardos é:

Em campo de ouro três pés de urtiga de verde sobre três montes negros, o do meio mais alto, que saem de um mar azul, que é contra chefe; elmo de prata aberto guarnecido de ouro; paquife do metal e cores das armas; timbre um meio urso de ouro com um ramo de urtiga na mão direita.

view all

Dom Jorge de Barros Fajardo's Timeline

1550
1550
Pontevedra, GA, Spain
1610
1610
Age 60
1615
1615
Age 65
São Paulo, Brasil