Fernando Pérez de Traba, Conde de Trastámara

Is your surname Pérez de Traba?

Research the Pérez de Traba family

Fernando Pérez de Traba, Conde de Trastámara's Geni Profile

Records for Fernando Pérez de Traba

130,491 Records

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

About Fernando Pérez de Traba, Conde de Trastámara

Fernão Peres de Trava (em castelhano: Fernando Pérez de Traba; c. 1100 - Santiago de Compostela, 1 de novembro de 1155) foi um nobre galego, conde de Trava e Trastâmara, amante de Teresa de Leão, condessa de Portugal e mãe do rei Afonso I Henriques.


Fernão era filho do conde Pedro Froilaz de Trava e da condesa Urraca Froilaz,[3] da Casa de Trava, a mais poderosa do Reino da Galiza na época. Participou na revolta galaico-portuguesa contra Urraca I de Leão e Castela, liderada pelo seu pai em 1116, em aliança com Teresa de Leão. Esta insurreição pretendia defender os direitos de Afonso Raimundes coroado rei da Galiza, e garantir a autonomia do Condado Portucalense frente à rainha castelhano-leonesa.

Os triunfos nas batalhas de Vilasobroso e Lanhoso selaram a aliança entre os Trava e Teresa. Fernão Peres de Trava passou, assim, a governar o Porto e Coimbra e a firmar com Teresa importantes disposições e documentos no condado de Portugal.[4]

Com a morte de Urraca, Fernão tornou-se um grande aliado do rei Afonso VII no Reino da Galiza. Tanto que lhe foi confiada a importante tarefa de ser preceptor do seu filho, o futuro rei Fernando II de Leão.[5] A Crónica Latina de Castilla considera que a sua influência foi determinante para que, no testamento de Afonso VII, os reinos de Galiza e Leão se separassem de Castela e Toledo.

Derrota em Portugal

Teresa exerceu a regência do Condado Portucalense durante a menoridade de Afonso Henriques. Mas, em 1122, sob a orientação do arcebispo Paio Mendes de Braga, Afonso pretendeu assegurar o seu domínio no condado e armou-se cavaleiro em Zamora. Juntando os cavaleiros portugueses à sua causa contra Fernão Peres e Teresa de Leão, derrotou ambos na batalha de São Mamede em 1128,[8] quando pretendiam tomar a soberania do espaço galaico-português, e assumiu o governo do condado.

Governo da Galiza

A partir de então, Fernão Peres de Trava concentrou a sua influência na Galiza,[8] assinando com "Conde Fernando da Galécia" (Comes Fernandus de Gallecie). Aqui, realiza um trabalho de apoio aos mosteiros cistercienses, podendo atribuir-se-lhe a fundação do Mosteiro de Sobrado dos Monxes. Disputou a liderança da Galiza com Diego Gelmírez, o influente arcebispo de Santiago de Compostela, com quem manteve um tenso entendimento.

Nas campanhas mouras, comandou as tropas galegas ao serviço de Afonso VII nas suas incursões contra o Califado Almóada. As crónicas destacam o seu valor na conquista de Almería. Contra Portugal, defendeu com dificuldade o vale do Minho das investidas de Afonso Henriques, até à paz de Zamora de 1143.

São conhecidas também duas estadias na Terra Santa no final da segunda cruzada. Cedeu territórios aos Templários na actual costa da Corunha e foi quem introduziu esta ordem militar no Reino da Galiza.

Morte e sepultura[

Mosteiro de Sobrado dos Monxes, fundação atribuída a Fernão Peres e onde foi sepultado

Em 1154 figura na documentação do Mosteiro de Caaveiro, ego comes domnus Fernandus, graui infirmitati. Morreu em 1155, ano em que aparece pela última vez na documentação do mosteiro de Sobrado e antes de 24 de Julho de 1161, data em que a sua esposa Sancha assina um documento afirmando que era viúva. Foi sepultado no claustro da Catedral de Santiago de Compostela e, seis anos mais tarde, transladado para o Mosteiro de Sobrado dos Monxes.[5][1]

Descendência

Casou com a condessa Sancha Gonçalves, filha do conde Gonçalo Ansúrez e de Urraca Vermudes[b], com quem teve os seguintes filhos:

Maria Fernandes de Trava, casada com o conde Ponce II Cabrera.[9]

Gonçalo Fernandes de Trava (morto em 1160) conde, casado com a condessa Berenguela Rodrigues,[9] filha do conde Rodrigo Velaz e da condessa Urraca Alvares. Foi tenente em Montenegro e Sarria em 1178.[10] Da sua relação com Teresa de Leão nasceram três filhas:

Urraca Fernandes de Trava, casada com João Arias (morto antes de Março 1191), filho de Arias Calvo e irmão de Fernando Arias. Urraca e o marido foram os tutores do infante Afonso, depois Afonso IX de Leão.[11][12] Já era viúva em 1191 quando visitou Oviedo e fez doações ao Mosteiro de San Pelayo.

Sancha Fernandes de Trava, que casou três vezes, tendo filhos apenas de seu primeiro marido, o conde Alvaro Rodrigues de Sarria.[5][13]

Teresa Fernandes de Trava (morta em 1180 e sepultada no Mosteiro de San Isidoro de Leão), que casou em primeiras núpcias com o conde Nuno Peres de Lara, com quem teve descendência, e em segundas núpcias, em Setembro 1178, com o rei Fernando II de Leão.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Fernão_Peres_de_Trava

—————————————————————————————————————————————

http://es.wikipedia.org/wiki/Fernando_P%C3%A9rez_de_Traba

Fernando Pérez de Traba era un noble gallego, conde de Traba y Trastámara, residente en el Condado Portucalense al que se le atribuía una relación amorosa con Teresa de León, la condesa de Portugal.

Era hijo de Pedro Froilaz de Traba, de la estirpe entonces más poderosa del Reino de Galicia, la Casa de Traba.

Muerto probablemente en 1161, recibió sepultura en el monasterio de Sobrado dos Monxes. Su bisnieta doña Sancha Fernández de Lara (nieta del conde Munio o Nuño Pérez de Lara y de su hija Teresa Fernández de Traba) se casó con Fernando II. Sus descendientes mantuvieron su protagonismo en la corte de León. Su hermana, Estefanía Pérez de Traba, contraería matrimonio con Gutierre Ruíz de Castro de la familia que no tardaría en tomar el relevo de los Traba en su dominio de Galicia.

Conde de Trastámara Fernando Pérez de Traba

http://www.sologenealogia.com/gen/getperson.php?personID=I1301&tree=001

Fernando Perez de Trava, conde de Trastámara

  • c. 1080 + 1155

http://www.geneall.net/H/per_page.php?id=33347

Conde de Trastamara, Monterroso y Trava


Leader of the galaico-portuguese nobility. Tutor of Fernando II of Leon and Galicia. Count of Trava and Trastamara.


Fernando Pérez de Traba

b. circa 1100

Father conde de Traba Pedro Fróilaz de Traba1 b. circa 1090

    Fernando Pérez de Traba was a distinguished Galician noble who played a vital role in twelfth-century Peninsular politics. He was born circa 1100. He was the son of conde de Traba Pedro Fróilaz de Traba.

Fernando Pérez de Traba assumed a commanding position in the Portuguese court following the death of Count Henry, by reason of his intimate relationship with Henry's wife, Teresa before 1128. He was a witness where Afonso I "O Conquistador", rei de Portugal acquired control of Portugal from his mother, who had been regent for him, in 1128 at the Battle of São Mamede, near Guimarães, Braga, Portugal. Fernando Pérez de Traba fled to the court of Alfonso VII of Castile following his banishment from Portugal in 1128. He married Sancha González before 1154.

Family

Sancha González b. circa 1131

Child

Teresa Fernández de Traba b. c 1154, d. 7 Feb 1180

Citations

[S868] Glenn Edward Lipskey, "Chronicle of Alfonso".

[S172] Various Encyclopaedea Britannica.