Is your surname Camacho?

Research the Camacho family

Ana Camacho's Geni Profile

Records for Ana Camacho

886,876 Records

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Ana Camacho

Also Known As: "Anna Camacho"
Birthdate:
Death: Died in São Paulo, SP, Brasil
Place of Burial: Sao Paulo, Sao Paulo, Brazil
Immediate Family:

Daughter of Gonçalo Camacho and NN Ramalho
Wife of Domingos Luís, o Carvoeiro
Mother of Antonio Lourenço; Domingas Luís; Miguel Luís; Bernarda Luís Camacho; Leonor Domingues and 2 others
Sister of Maria Camacho; Antonio Camacho; Esperança Camacho; Jorge Camacho and Beatriz Camacho

Managed by: Nivea Nunes Dias
Last Updated:

About Ana Camacho

Ascendência de Anna Camacho,por Luiz Gonzaga da Silva Leme, Volume IX ,pag 65, Genealogia Paulistana

Pág. 30 - Cap. 5.º: João Ramalho. Quando aí descrevemos a sua descendência, lamentávamos a perda do seu testamento, que poderia nos orientar com segurança no assunto. Guiados então pelos "Apontamentos Históricos" de Azevedo Marques e por uma ou outra referência feita por Pedro Taques na sua "Nobiliarquia Paulistana", aí mencionamos cinco filhos, entre os quais: Catharina Ramalho e Beatriz Ramalho, que não foram f.ªs de João Ramalho; omitimos na lista dos f.ºs muitos outros e, e finalmente, seguindo o testemunho do revd.mo dr. Guilherme Pompeu, demos na pág. 31 do citado V. a Anna Camacho (mulher de Domingos Luiz) uma ascendência errônea em face dos dois novos documentos que nos vieram às mãos depois de publicado o 5° V., e que passamos a expor:

O 1.º documento pertenceu ao arquivo do general Arouche, que o escreveu sob a inspiração do grande genealogista Pedro Taques no século 18.°; principia expondo e criticando as diversas tradições verbais correntes em seu tempo sobre a ligação de Anna Camacho com seu antepassado João Ramalho, entre as quais uma existia que ligava a dita Anna Camacho à Tebiriçá sem passar em João Ramalho, e esta foi a 1.ª opinião formada por Pedro Taques nos primeiros tempos de seus estudos genealógicos, e finalmente estriba-se o dito general na 2.ª opinião do mesmo genealogista que, em uma carta escrita nos últimos anos de sua vida, quando adiantado nos seus estudos genealógicos, reformou a sua 1.° e apresentou a que julgava segura em vista de documentos que teve ocasião de consultar.

Pág. 66

A. 1.ª tradição, contida no documento do general Arouche, menciona Anna Camacho como f.ª de Gonçalo Camacho e de Jeronima Dias, por esta neta de Lopo Dias e de Beatriz Ramalho, por esta bisneta de João Ramalho e de Izabel Dias.

A 2.ª apresenta Anna Camacho como f.ª de Bartholomeu Camacho e de Jeronima Dias, por esta neta de Jeronimo Dias e de N... Ramalho, por esta bisneta de João Ramalho.

A 3.ª (que foi a 1.ª opinião de Pedro Taques, mais tarde reformada pelo mesmo) menciona a dita Anna Camacho como f.ª de Gonçalo Camacho e de Jeronima Dias, por esta neta de Lopo Dias e de N..., por esta bisneta de Tebiriçá.

Diante de tanta diversidade de opiniões sem títulos nem documentos, exclamou o general Arouche: que ficava na certeza e confessava ignorar quais eram os seus antepassados mais remotos; e esta incerteza para nós cresce de ponto face da 4.ª tradição, escrita pelo revd.mo dr. Guilherme Pompeu, que diz ser Anna Camacho f.ª de Jeronimo Dias Cortes e de N... Camacho, por esta neta de Bartholomeu Camacho e de N... Ramalho, por esta bisneta de João Ramalho.

Entretanto, o dito general termina aceitando como verdadeira e mais segura a 2.ª opinião de Pedro Taques, baseada em documentos, e nós neste ponto o acompanhamos; vem ser: que Anna Camacho (mulher de Domingos Luiz) foi f.ª de Gonçalo Camacho, natural de Viana (irmão de Paula Camacho que veio ao Brasil casada com João Maciel) e de N... Ferreira, por esta neta do capitão-mor Jorge Ferreira e de Joanna Ramalho, por esta bisneta de João Ramalho e de Izabel Dias. Esta 2 ° opinião de Pedro Taques, além de baseada em documentos como sejam cartas de sesmaria, escrituras de dote e procurações, está de acordo com o testamento de João Ramalho, cuja cópia é a substância do 2.º documento que vamos descrever.

O 2.° documento é uma cópia do testamento de João Ramalho, datado em 1580, na parte que interessa à genealogia, extraída do Cartório de Notas, caderno rubricado por João Soares, tit. 1580, fls. 10, e pertenceu ao arquivo do velho José Bonifácio.

Diz a cópia: ser João Ramalho natural de Bouzella, comarca de Viseu, f.° de João Velho Maldonado e de Catharina Affonso de Balbode e que ao tempo que a esta terra (Brasil) viera, se casara com uma moça que se chamava Catharina Fernandes das Vacas,

Pág. 67

a qual lhe parece que ao tempo que se dela partiu para vir para cá, que ficara prenhe e que isto haverá alguns 90 anos (eu leio 70 anos, observa o copista aludindo à interpretação que desse algarismo fez o padre mestre autor das Memórias Impressas) que ele nesta terra está. Da índia Izabel, que ele chamava sua criada, teve os seguintes f.ºs:

1.º André Ramalho

2.° Joanna Ramalho

3.° Margarida Ramalho

4.° Victorio Ramalho

5.º Antonio de Macedo

6.° Marcos Ramalho

7:º Jordão Ramalho

8.° Antonia Quaresma.

Desta relação se vê que Catharina Ramalho, § 1.° da pág. 31 do V. 1.º. e Beatriz, § 3.° da pág. 34 do mesmo V., não foram f.ªs de João Ramalho. Segundo a genealogia escrita pelo padre Mascarenhas, Beatriz Dias, mulher de Lopo Dias, foi f.ª de Tebiriçá. De acordo com esses dois documentos, passamos a retificar a geração de João Ramalho descrita no V. 1.° pág. 31, como segue:

§ 1.º

1-1 André Ramalho, f.° de João Ramalho, cujo estado não descobrimos.

§ 2°

1-2 Joanna Ramalho, f.° de João Ramalho, foi casada com o capitão-mor da capitania de Santo Amaro (depois capitão-mor e ouvidor da capitania de S. Vicente) Jorge Ferreira, natural de Portugal, pessoa nobre como consta da carta de sesmaria passada a favor dele pelo capitão-mor de Santo Amaro, Antonio Rodrigues de Almeida, datada em Santos em 10 de Maio de 1566. Que o capitão-mor Jorge Ferreira foi genro de João Ramalho consta de uma escritura por onde o capitão Manoel Antunes vendeu em 1617 as terras que possuía na ilha de Santo Amaro a Francisco Nunes Cubas. Teve:

2-1 N... que foi casada com Gonçalo Camacho, natural de Viana, irmão de Paula Camacho que foi casada com João Maciel. Teve: 3-1 Anna Camacho, que foi casada com Domingos Luiz (o Carvoeiro). Com geração no V. 1.° pág. 48, onde deve-se alterar sua ascendência como aqui fica escrita

view all 11

Ana Camacho's Timeline