Alexandre Álvares Duarte de Azevedo

public profile

Is your surname Álvares Duarte de Azevedo?

Research the Álvares Duarte de Azevedo family

Alexandre Álvares Duarte de Azevedo's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

About Alexandre Álvares Duarte de Azevedo

Biografia

A história de família de presença marcante não só em Maricá, como em todo o Rio de Janeiro, está intimamente ligada a Alexandre Álvares Duarte e Azevedo. Os seus filhos solidificaram os vários ramos de uma mesma árvore, descendentes do grande navegador Fernão de Magalhães e da não menos importante família espanhola Duque Estrada, oriunda dos Duques de Braban e Estralen. Pertencentes a estas famílias vamos encontrar pessoas influente na Corte do Rio de Janeiro, nobres escoceses como John Drummond, dos Kastharden, senhores de Stolbball, na Escócia; e até mesmo familiares longínquos da preeminente e lírica Inês de Castro. O Patriarca Alexandre Álvares Duarte e Azevedo, casou-se por três vezes, deixando um total de 19 filhos legítimos. Daí surgiram as várias famílias que povoaram de maneira generosa e ilustre o solo fluminense, inclusive Maricá. 1º Matrimônio: casou-se pela primeira vez com uma donzela ilustre da família Gago Machado, tendo 3 ou 4 filhos que faleceram. Conselheiro Antonio Joaquim de Macedo Soares. Segundo filho do casal Azevedo Soares, magistrado, jurisconsulto e lexicógrafo, nasceu em Bananal-Maricá, em 14/1/1838 e faleceu no Rio de Janeiro em 14/08/1905. 2° Matrimônio: casou-se vez segunda com Helena Caetana de Lemos, filha do Capitão Manuel Antunes Ferreira e de Catarina de Lemos Duque Estrada. Deste consórcio nasceram 7 filhos, a saber: Ana Mariana de Azevedo Lemos, Catharina Francisca de Lemos e Azevedo, Alexandre Álvares Duarte e Azevedo, Helena Caetana de Azevedo e Lemos, Francisca Paula de Azevedo e Lemos, Marianna Jacintha de Azevedo Lemos e Manuel Álvares de Azevedo. 3° Matrimônio: a terceira união do Mestre de Campo Alexandre Álvares Duarte e Azevedo se deu com Anna Maria Joaquina de Lemos Duque Estrada, prima de sua segunda esposa, e filha do casal Sargento Mor Ambrósio Dias Raposo e Ana Josefa da Cruz Duque Estrada. Neste convívio nasceram 12 filhos, a saber: Pe. José Antonio Álvares de Azevedo (sacerdote secular), Antonio Álvares de Azevedo, Luiz Álvares de Azevedo (formado em Coimbra), Domingos Álvares de Azevedo (major), Manuel Antonio Álvares de Azevedo (Barão de Itapacorá), Maria Joaquina de Azevedo Lemos, Francisco Álvares de Azevedo (cadete do Regimento de Bragança), Leonardo Álvares de Azevedo (tenente do Regimento de Itapacorá), Alexandre Álvares de Azevedo, Miguel José Álvares de Azevedo (tenente de Milícias), João Álvares de Azevedo (major e senhor de engenho) e Joaquim Álvares de Azevedo. Citações » Cartas de Brasões passadas aos indivíduos naturais do Rio de Janeiro, ou, cuja família tem raízes no Rio de Janeiro. 1. Alexandre Alvares Duarte de Azevedo Data do Documento: 03.11.1761 Nascimento: 1720 (cerca de), na Freguesia de Santa Maria de Caneda da Vila de Basto, Comarca de Guimarães. Arcebispado de Braga. Falecimento: 27.02.1793, em Itaboraí, Rio de Janeiro. Idade: 41 anos de idade por ocasião da concessão da Carta de Brasão. Formação: Militar. Filiação: Domingos Alvares de Azevedo e Mariana (ou Maria) Duarte Biografia: Foi Mestre de Campo, e veio em 1750, nomeado sargento-mor Regente da Vila de Macacu, na região fluminense (= do Estado do Rio de Janeiro). Sargento-Mor das Ordenanças da vila de Santo Antonio de Sá, Comarca do Rio de Janeiro. Coronel de Milícias. Familiar do Santo Ofício. Carta de Brasão de Armas: um escudo esquartelado: no 1.º quartel, as armas dos Magalhães; no 2.º quartel, as armas dos Borges; no 3.º quartel, as armas da Família Azevedo; e no 4.º quartel, as armas da Família Amaral. Elmo: de prata, aberto, guarnecido de ouro. Paquife: dos metais e cores das Armas. Timbre: o da Família Magalhães. Diferença: uma brica de azul com uma estrela de ouro (Sanches Baena, Archivo Heraldico, Tomo I, 6). Registro: Carta de Brasão de Armas, passada em 03.11.1761. Registrada no Cartório da Nobreza. Livro Particular, fl. 133v. Costados constantes do Documento: 2 (Pai). Domingos Alvares de Azevedo 3 (Mãe). Mariana (Maria) Duarte 4 (Avô paterno). Leonardo Alves 5 (Avó paterna). Francisca de Magalhães 6 (Avô materno). Gregório Duarte 7 (Avó materna). Apolonia Borges de Azevedo e Amaral Genealogia: o armoriado Alexandre Alvares Duarte de Azevedo foi casado em 15.09.1743, em Itaboraí, Estado do Rio de Janeiro, com Helena Caetana de Lemos, filha de Manuel Antunes Ferreira e de Catarina de Lemos Duque Estrada. Pais de: I-1. Ana Mariana de Azevedo Lemos, nascida por volta de 1744. I-2. Catarina Francisca de Lemos e Azevedo, nascida por volta de 1745, em Itaboraí, Estado do Rio de Janeiro. I-3. Mariana Jacinta de Azevedo Lemos, nascida por volta de 1746. I-4. Alexandre Alvares Duarte de Azevedo, nascido por volta de 1748. Senhor de Engenho em Tapacorá. I-5. Helena Caetana de Azevedo Lemos, nascida por volta de 1749. 6.º Morgado dos Campos dos Goitacazes, por seu marido. I-6. Francisca Paula de Azevedo Lemos, nascida por volta de 1750. I-7. Manuel Alvares de Azevedo, nascido por volta de 1751. Senhor de Engenho. DESCRIÇÃO DAS ARMAS CITADA ACIMA Amaral - em campo de ouro com seis luas minguantes azuis, com as pontas para baixo, postas em duas palas. Timbre: um leão de ouro, com uma clava ou maça de armas nas mãos, com o cabo azul e o ferro de prata (Alexandre Alvares Duarte de Azevedo) Azevedo - em campo de oiro uma águia negra estendida. Timbre: a mesma águia (Alexandre Alvares Duarte de Azevedo) Borges - em campo de sangue, um leão de ouro batalhante, armado de preto, e uma bordadura de azul semeada de dez flores de lis de ouro. Timbre: um meio leopardo com uma flor de lis de sangue na testa (Alexandre Alvares Duarte de Azevedo) Magalhães - um escudo em campo de prata, com três faixas de vermelho, enxaquetadas de prata, de três tiras. Timbre: um abutre de prata, bicado de ouro, armado de vermelho (Alexandre Alvares Duarte de Azevedo). Citações » Importante família, de origem portuguesa, de abastados proprietários rurais, estabelecidos na região dos lagos, do Rio de Janeiro, para onde passou, em meados do século XVIII, o mestre de campo Alexandre Alvares Duarte de Azevedo [c.1726, Freguesia de Santa Maria de Caneda da Vila de Basto, Comarca de Guimarães. Arcebispado de Braga - 1793, Itaboraí, RJ]. Filho de Domingos Alvares de Azevedo e de Natália Mariana Duarte. Neto paterno de Leonardo Alvares de Azevedo e de Francisca de Magalhães. Neto materno de Gregório Duarte e de Apolônia Borges de Azevedo e Amaral. Foi Mestre de Campo, e veio em 1750, nomeado sargento-mor Regente da Vila de Macacú, na região fluminense do Estado do Rio de Janeiro. Familiar do Santo Ofícoo. Recebeu Carta de Brasão de Armas, passadas a 03.11.1771. Deixou numerosa descendência, de seus três casamentos: 1.º, com uma Gago Coutinho; 2.º, em 1743, Itaboraí (RJ), com Helena Caetana da Cruz de Lemos [? - c.1758], terceira neta de Henrique Duques Estrada, patriarca da importante família Duque Estrada (v.s.); e 3.º, com Ana Vitória Joaquina da Cruz Duque Estrada [São João d’El-Rei - 1833, RJ], prima da sua segunda esposa, e também terceira neta de Henrique Duques Estrada, patriarca da importante família Duque Estrada (v.s.). Entre as propriedades da família, registram-se: engenho em Tapacorá (RJ), Fazenda do Retiro (herdada pela linha africana da família); Fazenda de Baixo; engenho da Posse de Uruçanga (Maricá, RJ); e Fazenda de Baixo Tapacorá. Destes seus três casamentos descendem os seguintes ramos genealógicos: Alvares Duarte, Duarte de Azevedo, Azevedo Lemos (v.s.), Azevedo de Castro (v.s.), Azevedo Lemos (v.s.). Azevedo Sodré (v.s.), e tantas outras, que se espalharam por todo o Rio de Janeiro Citações » : Foi Mestre de Campo, e veio em 1750, nomeado sargento-mor Regente da Vila de Macacu, na região fluminense (= do Estado do Rio de Janeiro). Sargento-Mor das Ordenanças da vila de Santo Antonio de Sá, Comarca do Rio de Janeiro. Coronel de Milícias. e Familiar do Santo Ofício. Carta de Brasão de Armas: um escudo esquartelado: no 1.º quartel, as armas dos Magalhães; no 2.º quartel, as armas dos Borges; no 3.º quartel, as armas da Família Azevedo; e no 4.º quartel, as armas da Família Amaral. Elmo: de prata, aberto, guarnecido de ouro. Paquife: dos metais e cores das Armas. Timbre: o da Família Magalhães. Diferença: uma brica de azul com uma estrela de ouro (Sanches Baena, Archivo Heraldico, Tomo I, 6). Registro: Carta de Brasão de Armas, passada em 03.11.1761. Registrada no Cartório da Nobreza. Livro Particular, fl. 133v. Casou-se a 2ª vez com Ana Maria Joaquina de Lemos Duque Estrada, prima de sua 1ª mulher. Senhor de engenhos. Viveu no século XVIII. Incumbiu-se de várias missões que lhe foram confiadas pelos Vice-Reis. A ele se referiu com altos elogios o Conde de Lavradio em relatório que foi public ado pela revista do Instituto Histórico. Foi o fundador da família Alvares de Azevedo no Brasil. Nascimento: 1720 (cerca de), na Freguesia de Santa Maria de Caneda da Vila de Basto, Comarca de Guimarães. Arcebispado de Braga. Falecimento: 27.02.1793, em Itaboraí, Rio de Janeiro. Idade: 41 anos de idade por ocasião da concessão da Carta de Brasão. Formação: Militar. Biografia: Foi Mestre de Campo, e veio em 1750, nomeado sargento-mor Regente da Vila de Macacu, na região fluminense (= do Estado do Rio de Janeiro). Sargento-Mor das Ordenanças da vila de Santo Antonio de Sá, Comarca do Rio de Janeiro. Coronel de Milícias. Familiar do Santo Ofício. Carta de Brasão de Armas: um escudo esquartelado: no 1.ð quartel, as armas dos Magalhães; no 2.ð quartel, as armas dos Borges; no 3.ð quartel, as armas da Família Azevedo; e no 4.ð quartel, as armas da Família Amaral. Elmo: de prata, aberto, guarnecido de ouro. Paquife: dos metais e cores das Armas. Timbre: o da Família Magalhães. Diferença: uma brica de azul com uma estrela de ouro (Sanches Baena, Archivo Heraldico, Tomo I, 6). Registro: Carta de Brasão de Armas, passada em 03.11.1761. Registrada no Cartório da Nobreza. Livro Particular, fl. 133v. Nascimento: 1720 (cerca de), na Freguesia de Santa Maria de Caneda da Vila de Basto, Comarca de Guimarães. Arcebispado de Braga. Falecimento: 27.02.1793, em Itaboraí, Rio de Janeiro. Idade: 41 anos de idade por ocasião da concessão da Carta de Brasão. Formação: Militar. Biografia: Foi Mestre de Campo, e veio em 1750, nomeado sargento-mor Regente da Vila de Macacu, na região fluminense (= do Estado do Rio de Janeiro). Sargento-Mor das Ordenanças da vila de Santo Antonio de Sá, Comarca do Rio de Janeiro. Coronel de Milícias. Familiar do Santo Ofício. Carta de Brasão de Armas: um escudo esquartelado: no 1.ð quartel, as armas dos Magalhães; no 2.ð quartel, as armas dos Borges; no 3.ð quartel, as armas da Família Azevedo; e no 4.ð quartel, as armas da Família Amaral. Elmo: de prata, aberto, guarnecido de ouro. Paquife: dos metais e cores das Armas. Timbre: o da Família Magalhães. Diferença: uma brica de azul com uma estrela de ouro (Sanches Baena, Archivo Heraldico, Tomo I, 6). Registro: Carta de Brasão de Armas, passada em 03.11.1761. Registrada no Cartório da Nobreza. Livro Particular, fl. 133v. : Foi Mestre de Campo, e veio em 1750, nomeado sargento-mor Regente da Vila de Macacu, na região fluminense (= do Estado do Rio de Janeiro). Sargento-Mor das Ordenanças da vila de Santo Antonio de Sá, Comarca do Rio de Janeiro. Coronel de Milícias. e Familiar do Santo Ofício. Carta de Brasão de Armas: um escudo esquartelado: no 1.º quartel, as armas dos Magalhães; no 2.º quartel, as armas dos Borges; no 3.º quartel, as armas da Família Azevedo; e no 4.º quartel, as armas da Família Amaral. Elmo: de prata, aberto, guarnecido de ouro. Paquife: dos metais e cores das Armas. Timbre: o da Família Magalhães. Diferença: uma brica de azul com uma estrela de ouro (Sanches Baena, Archivo Heraldico, Tomo I, 6). Registro: Carta de Brasão de Armas, passada em 03.11.1761. Registrada no Cartório da Nobreza. Livro Particular, fl. 133v. Casou-se a 2ª vez com Ana Maria Joaquina de Lemos Duque Estrada, prima de sua 1ª mulher. Senhor de engenhos. Viveu no século XVIII. Incumbiu-se de várias missões que lhe foram confiadas pelos Vice-Reis. A ele se referiu com altos elogios o Conde de Lavradio em relatório que foi public ado pela revista do Instituto Histórico. Foi o fundador da família Alvares de Azevedo no Brasil.

https://www.myheritage.com.br/person-1000052_137527912_137527912/mestre-de-campo-alexandre-alvares-duarte-de-azevedo

view all 24

Alexandre Álvares Duarte de Azevedo's Timeline

1720
1720
Braga, Braga, Portugal
1759
1759
Age 39
Itaboraí, Itaboraí, Rio de Janeiro, Brazil
1770
1770
Age 50
Itaboraí, Rio de Janeiro, Brazil
1773
July 10, 1773
Age 53
Itaboraí, Rio de Janeiro, Brazil
1793
February 27, 1793
Age 73
Itaboraí, Rio de Janeiro, Brazil
????
????
????
????
????