Is your surname Pires?

Research the Pires family

Manuel Pires's Geni Profile

Share your family tree and photos with the people you know and love

  • Build your family tree online
  • Share photos and videos
  • Smart Matching™ technology
  • Free!

Share

Related Projects

Manuel Pires

Birthdate:
Birthplace: São Paulo, Brasil
Death: Died in São Paulo, Brasil
Place of Burial: Brazil
Immediate Family:

Son of Gonçalo Pires and Beatriz Pires
Husband of Maria Bicudo
Father of Isabel Bicudo de Mendonça; Estevão Rodrigues; Gonçalo Pires Bicudo; Ana Bicudo de Mendonça; Salvador Bicudo de Mendonça and 4 others
Brother of Salvador de Lima

Occupation: Capitão
Managed by: John Edward Davies
Last Updated:

About Manuel Pires

Considerações sobre a paternidade de Manuel Pires.

Em seguida, diz Pedro Taques que Salvador Pires teve de Maria Rodrigues dois f.ºs: : Manoel Pires e Salvador Pires; o 1.°, segunda Taques, foi casado com Maria Bicudo e o 2.º foi casado duas vezes, sendo a 2.ª vez com Mecia Fernandes.

Entretanto nós discordamos de Pedro Taques em relação ao casamento de Manoel Pires; existe na câmara eclesiástica de S. Paulo o processo de dispensa de impedimento de consangüinidade, requerido por Nuno de Campos Bicudo em 1692, para casar com sua parenta Maria Pires da Silva f.ª de Antonio Pedroso de Barros e de Maria Leite de Proença; nesse processo ficou firmado, por depoimento de testemunhas juradas, que o dito Nuno de Campos foi f.° de Margarida Bicudo, por esta neto do capitão Manoel Pires, por este bisneto de Beatriz Pires, que foi irmã (por pai) de Salvador Pires de Medeiros (o casado com a matrona Ignez Monteiro); estes últimos foram pais de Maria Pires de Medeiros casada com Antonio Pedroso de Barros, por Maria Pires, avós de Antonio Pedroso de Barros (o moço) casado com Maria Leite de Proença, e bisavós da oradora Maria Pires da Silva supra; eram portanto os moradores parentes no 4.° grau de consangüinidade. Daqui concluímos que o capitão Manoel Pires foi f.° de Beatriz Pires (cujo marido se ignora), e por ela neto de Salvador Pires e da 1.ª mulher (cujo nome se ignora), bisneto de Salvador Pires e de Maria Rodrigues; se existiu um Manoel Pires, irmão de Salvador Pires de Medeiros, não foi o casado com Maria Bicudo.

Capítulo 1.º Beatriz Pires (irmã, por pai, de Salvador Pires de Medeiros Cap. 9.º) foi casada com ... Teve q. d.:

1-1 Capitão

Manoel Pires

que foi casado com Maria Bicudo f.ª de Antonio Bicudo Carneiro e de Izabel Rodrigues. Com geração em Bicudos Cap. 1.º § 3.ºManuel Pires foi sertanista, ou bandeirante, desde 1615.

http://www.arvore.net.br/Paulistana/Pires_1.htm ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Em

http://www.projetocompartilhar.org/SAESPp/bartholomeugoncalves1626.htm

Salvador de Lima, filho de Gonçalo Pires e Beatriz Pires, irmão de Manoel Pires (SL. 2º, 5, 2-1, onde não é citado o pai) e de Maria Rodrigues casada com Domingos de Muros ( Primeiras Famílias do Rio de Janeiro - Rheingantz- vol. 2, 652). Datas: 36 (neste site). Francisco Ribeiro e Domingos do Muro - 31/10/1598 - Genros de Gonçalo Pires.

_____________________________________________________________________________________

Integrou em 1628 a bandeira de seu genro Antônio Raposo Tavares ao Guairá. Na volta a São Paulo, perpetrou violências no Colégio dos jesuítas e promoveu outras arruaças que implantaram o terror na vila.

Logo depois assalto ao colégio dos padres jesuítas em Barueri, partiu em 1641 para o sertão, destruindo a obra dos padres inacianos, sendo um dos chefes da grande bandeira destroçada em Mbororé. Sua bandeira foi rechaçada nas margens do rio Mbororé ou «das onze voltas». Tinha como ajudante Jerônimo Pedroso de Barros.

Investiu as reduções do Tape pelo Norte, atacando as missões localizadas entre o rio Paraná e rio Uruguai. Os padres, porém, armaram seus índios com escopetas, e até pequenos canhões, e mantiveram permanentemente atalaias nas aldeias. A grande expedição paulista se aproximou da redução de Nossa Senhora da Assunção, vinda das cabeceiras do rio Uruguai, atacando-a. Houve oito dias de combate e afinal a bandeira paulista foi desbaratada às margens do Mbororé. Os jesuítas fizeram grande alarde da vitória e denunciaram as correntes de oito metros de comprido nas quais se prendiam dez gargalheiras, sendo os índios, presos pelo pescoço, levados a São Paulo.

Os paulistas, depois dessa derrota, passariam quase dez anos sem mais atacar - pelo menos até a quaresma de 1651.

Manuel Pires teve fazendas em Cutia e Parnaíba onde trabalhavam mais de cem escravos índios.

Casara com Maria Bicudo e morreu antes de 1659.

Fonte: WP