Start My Family Tree Welcome to Geni, home of the world's largest family tree.
Join Geni to explore your genealogy and family history in the World's Largest Family Tree.

Project Tags

view all 7

Profiles

  • Prudente de Morais, 3º Presidente do Brasil (1841 - 1902)
    Prudente José de Morais e Barros (Itu, 4 de outubro de 1841 — Piracicaba, 13 de dezembro de 1902) foi um advogado e político brasileiro, primeiro governador do estado de São Paulo (1889-1890), senador,...
  • Carlos Machado de Bittencourt (1840 - 1897)
    Carlos Machado de Bittencourt (Porto Alegre, 12 de abril de 1840 — Rio de Janeiro, 5 de novembro de 1897) foi um militar brasileiro. Vida Filho do brigadeiro Jacinto Machado de Bittencourt e de Ana...
  • Euclides da Cunha (1866 - 1909)
    Euclides Rodrigues da Cunha (Cantagalo, 20 de janeiro de 1866 — Rio de Janeiro, 15 de agosto de 1909)2 foi um escritor, sociólogo, repórter jornalístico, historiador, geógrafo, poeta e engenheiro brasi...
  • Henrique Severiano da Silva (1855 - d.)
    Sinto o dever de inscrever na presente parte, dentre aqueles que heroicamente pagaram com a sua vida, esse imposto glorioso que a nossa Pátria exige, nas horas de sacrifício, os nomes dos bravos, Tenen...

Guerra de Canudos, ou Campanha de Canudos, foi o confronto entre o Exército Brasileiro e os integrantes de um movimento popular de fundo sócio-religioso liderado por Antônio Conselheiro, que durou de 1896 a 1897, então na comunidade de Canudos, no interior do estado da Bahia, no nordeste do Brasil.

A região, historicamente caracterizada por latifúndios improdutivos, secas cíclicas e desemprego crônico, passava por uma grave crise econômica e social. Milhares de sertanejos e ex-escravos partiram para Canudos, cidadela liderada pelo peregrino Antônio Conselheiro, unidos na crença numa salvação milagrosa que pouparia os humildes habitantes do sertão dos flagelos do clima e da exclusão econômica e social.

Os grandes fazendeiros da região, unindo-se à Igreja, iniciaram um forte grupo de pressão junto à República recém-instaurada, pedindo que fossem tomadas providências contra Antônio Conselheiro e seus seguidores. Criaram-se rumores de que Canudos se armava para atacar cidades vizinhas e partir em direção à capital para depor o governo republicano e reinstalar a Monarquia.

Apesar de não haver nenhuma prova para estes rumores, o Exército foi mandado para Canudos. Três expedições militares contra Canudos saíram derrotadas, o que apavorou a opinião pública, que acabou exigindo a destruição do arraial, dando legitimidade ao massacre de até vinte mil sertanejos. Além disso, estima-se que cinco mil militares tenham morrido. A guerra terminou com a destruição total de Canudos, a degola de muitos prisioneiros de guerra, e o incêndio de todas as casas do arraial.

Fonte: WP

Este projeto tem por objetivo listar todos os perfis do Geni que participaram de maneira direta ou indireta da Guerra de Canudos.

A

  • Antônio Carlos Chachá Pereira
  • Antônio Conselheiro
  • Antônio Moreira César

B

  • Brás do Amaral

C

D

  • Dantas Barreto

E

F

I

  • Inácio Henrique de Gouveia

J

  • João Abade
  • João Siqueira Santos
  • Júlio Caetano Horta Barbosa

L

  • Ludgero Prestes

M

  • Manuel Benício

O

  • Otávio Valga Neves

P

S

  • Salomão da Rocha

V

  • Luís Viana